Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

"Guterres é altamente estimulante para direita"

"Os dois primeiros-ministros com maior marca de mudança no país foram Sócrates e Passos", diz Santana Lopes

Luís Barra

Santana Lopes aponta fragilidades a Barroso, Marcelo e Rio e sublinha que Guterres não é "imbatível" nas presidenciais.

Ângela Silva e Bernardo Ferrão

Dez anos depois de ter chegado a primeiro-ministro, Pedro Santana Lopes afirma, em entrevista ao Expresso, que "arrumou o passado" e "amadureceu". "Estou bem comigo e com tudo o que me aconteceu na vida pública", garantiu.

Embora não assuma ainda que vai às presidenciais, Santana refere que António Guterres é "altamente estimulante" para a direita, mas que não é "imbatível" numa futura eleição. 

Confrontado com uma declaração de há meses, em que disse que não se podia candidatar a Belém, porque tinha que ganhar a vida, Santana sublinhou que a sua atividade à frente da Santa Casa da Misericórdia é essencial e que dá "graças  Deus" por poder distribuir benesses, mas lembra: "raros são os ricos que não precisam de trabalhar".

O social-democrata não exclui, contudo, a hipótese de sair da Santa Casa, caso surja "uma obrigação mais forte."

Durante a entrevista Santana aproxima-se ainda de Sampaio, elogia Sócrates e Passos, dá corda a Portas e atira-se à banca. 

Para continuar a a ler clique AQUI