Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Ex-contabilista do BES disponível para ir ao Parlamento

Machado da Cruz, que até agora era dado como desaparecido, contactou o presidente da comissão de inquérito ao caso BES disponibilizando-se para ser ouvido na comissão.

O ex-contabilista do Banco Espírito Santo (BES) Machado da Cruz comunicou à comissão que não está fugido, nem desaparecido, nem em local desconhecido. Tem estado fora do pais, disse Fernando Negrão, presidente da comissão parlamentar de inquérito à gestão do GES e do BES.

O responsável afirmou que vai ser marcada a audição de Machado da Cruz.

Na terça-feira, Ricardo Salgado atribuiu ao contabilista a responsabilidade pela ocultação dos passivos do grupo, garantindo aos deputados que desconhecia o seu paradeiro.

"Machado da Cruz vivia uma parte na Suíça, outra parte nos EUA. Não o vejo há muito tempo. Não fui eu que o fiz desaparecer", afirmou Salgado , na comissão de inquérito parlamentar ao caso BES.

O ex-líder do BES garantiu ainda que foi uma "surpresa" o que sucedeu: "O doutor Machado da Cruz tratava do imobiliário na Flórida, nos EUA. Não sei explicar-lhe exatamente o que é que aconteceu. Foi sempre um elemento muito considerado dentro do grupo, pelo que foi uma surpresa para nós todos", afirmou.