Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Dívidas de Passos: Paulo Macedo defende que o importante é pagar, seja em que mês for

  • 333

"se a pessoa paga num mês, se paga no mês a seguir, se paga com juro, desde que esteja dentro do sistema, isso parece-me o mais importante", diz Paulo Macedo

Luis Barra

Em entrevista à Renascença, o ministro da Saúde e antigo diretor-geral dos Impostos desvaloriza os atrasos de Passos nos pagamentos à Segurança Social e valoriza o facto de a situação já estar regularizada.

Paulo Macedo considera que tem havido "aproveitamento" à volta do caso das dívidas fiscais e à Segurança Social do primeiro-ministro, sublinhando que o mais importante é que Passos Coelho tenha "as suas obrigações regularizadas". 

"Por outro lado, se a pessoa paga num mês, se paga no mês a seguir, se paga com juro, desde que esteja dentro do sistema, desde que cumpra, desde que tenha as suas obrigações regularizadas, isso parece-me o mais importante", sustentou em entrevista à Renascença. 

O atual ministro da Saúde e antigo diretor-geral dos Impostos (cargo que ocupou entre 2004 e 2007) comentou assim a polémica que tem dominado a atualidade. E deixou uma observação.

"Relativamente à nossa vida tributária, elas têm de ser obviamente cumpridas e têm de ser encaradas de forma bastante séria, porque pagar impostos é um dever de cidadania e este é um aspeto muito claro", disse Paulo Macedo na entrevista ao programa "Terça à Noite".