Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Dívida. Assessor de Passos denunciou Paulo Macedo

  • 333

Ministro da Saúde, Paulo Macedo

João Relvas/Lusa

O caso remonta a 2005. Rudolfo Rebelo, atual assessor económico de Passos, era jornalista do "DN" e denunciou uma execução fiscal por falta de pagamento de contribuição autárquica movida a Paulo Macedo, atual ministro da saúde e diretor-geral dos impostos na altura. Macedo justificou o atraso no pagamento "por não ter recebido o aviso".

A história é de 2005. Rudolfo Rebelo, atual assessor económico do PM, era jornalista do "Diário de Notícias" e Paulo Macedo, atual ministro da Saúde, era diretor-geral dos Impostos. Em primeira mão, o "DN" denunciou uma execução fiscal movida pelas Finanças de Benavente a Paulo Macedo por falta de pagamento de contribuição autárquica. O então diretor dos Impostos confirmou a dívida, mas insurgiu-se contra a "violação do segredo fiscal" que motivou a notícia.

Macedo justificou o atraso no pagamento "por não ter recebido o aviso". "Paguei quando fui lembrado para isso", disse.

"Uma desculpa", alegou um funcionário do fisco citado pelo jornalista sob anonimato, para quem o argumento "é usado por muitos contribuintes devedores".

Rudolfo Rebelo cita ainda "especialista em direito fiscal" para lembrar que "os contribuintes, pelo facto de não receberem o aviso não têm desobrigação fiscal de pagar". Além disso, "um diretor de impostos tem especiais responsabilidades e tem de permanecer acima de toda e qualquer suspeita", disse o mesmo especialista. A história repete-se.