Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

BE acusa Cavaco de fazer "chantagem para uma maioria absoluta"

  • 333

FOTO TIAGO MIRANDA

Pedro Filipe Soares, líder parlamentar do BE, na sessão solene do 25 de abril, acusou o Presidente de "na chantagem pela maioria absoluta", querer impor "uma democracia condicionada".

Cristina Figueiredo

Cristina Figueiredo

Jornalista da secção Política

O Presidente foi o último a intervir na sessão solene comemorativa do 41 aniversário do 25 de abril, mas antecipando o esperado apelo de Cavaco Silva aos consensos intrapartidários, o BE criticou-o severamente.

O líder parlamentar do BE lamentava o facto de 41 anos depois de abril, a austeridade ser apresentada como "o alfa e o ómega, o princípio e o fim de todas as escolhas". Pedro Filipe Soars aproveitou esta deixa para dirigir uma crítica firme a Cavaco Silva: "E é pela voz do próprio Presidente da República que chega insistentemente esta ladainha. Quando tenta impor o consenso na austeridade inscrita à partida nos programas eleitorais, quer uma democracia tutelada. Na chantagem para uma maioria absoluta, qualquer que seja o veredicto popular, quer uma democracia condicionada".

Também Heloísa Apolónia, dos Verdes, tinha feito uma referência indireta ao tema do consenso - que já se imaginava que fosse, como veio a verificar-se, uma das traves-mestras da intervenção do Presidente. A deputada questionou: "É justo que se peçam consensos à volta destas políticas negadoras de uma sociedade justa? É correto pedir acordos para se servirem elites e sacrificar o povo? É tolerável pedir entendimentos oara garantir uma subserviência à União Europeia e para idolatrar o Tratado Orçamental que é um massacre para Portugal?".