Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Assembleia da Madeira dissolvida

Alberto João Jardim foi recebido na terça-feira por Cavaco Silva

Manuel de Almeida/Lusa

Numa comunicação feita pelo chefe da Casa Civil da Presidência, foi anunciada esta tarde também a realização de eleições antecipadas na região, no dia 29 de março.

Mafalda Ganhão, com Lusa

Está oficializada a dissolução do Parlamento madeirense, depois de, a 12 de janeiro, Alberto João Jardim ter entregue ao representante da República o pedido de exoneração do cargo de presidente do Governo Regional da Madeira, desencadeando um processo de eleições legislativas antecipadas no arquipélago.

Na passada semana, o Presidente da República ouviu os partidos com assento no Parlamento madeirense, sendo que todos sugeriram o dia 29 de março para a realização daquele ato eleitoral, excetuando o PCP, que preferia uma data mais próxima do 25 de abril.

Na segunda-feira, Cavaco Silva reuniu o Conselho de Estado que deu parecer favorável por unanimidade à dissolução da Assembleia Legislativa da Madeira, o último passo necessário para a marcação de realização de eleições regionais antecipadas.

Anunciada a dissolução, entra em funcionamento uma comissão parlamentar permanente, não se realizando plenários.