Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

As explicações de Costa: uma "casa arrumada", o regresso ao "mesmo espírito de serviço" e uma questão de poesia

  • 333

FOTO JOSÉ VENTURA

Líder socialista pormenorizou os motivos pelos quais decidiu renunciar ao mandato na Câmara de Lisboa. E diz que é altura de se dedicar ao país.

É com um balanço positivo dos últimos sete anos que António Costa deixa a autarquia de Lisboa, garantindo que sai com a "casa arrumada". Diz que deixa o município em "boas mãos", agora que se vai para dedicar "ao país e aos portugueses".

"É tempo de fechar um ciclo e de abrir um novo no município e no país. Sei que deixo o município em boas mãos, quando estamos a seis meses das eleições legislativas. Foi uma transição bem pensada e planeada", declarou António Costa num discurso emocionado nos Paços do Concelho, desejando as maiores felicidades ao seu sucessor Fernando Medina.

O líder socialista defendeu que a autarquia, durante a sua governação, conseguiu vencer a crise, apostando em reformas estruturantes para o município, sublinhando que é altura de se dedicar ao país.

"Sinto em consciência que o meu dever é concentrar-me agora - como fiz há oito anos - com o mesmo espírito de serviço, energia e determinação, para servir Portugal e os portugueses", afirmou.

Referindo que o país, ao contrário de Lisboa, ainda tem de ultrapassar a crise, Costa elencou as prioridades da autarquia nestes últimos anos, que na sua visão deram bons frutos. "Em contraciclo nestes sete anos introduzimos rigor no planeamento urbanístico, (...) na educação, revitalização de espaços públicos e reabilitação urbana. Sobretudo nestes sete anos, Lisboa recuperou a autoestima e o orgulho na sua identidade bairrista e universalista que oferece o seu fado à humanidade, que acolhe os sons e sabores de uma cidade cosmopolita."

António Costa não deixou ainda de enumerar uma série de agradecimentos pelos sete anos de governação na capital. "Há sentimentos que só as palavras da poesia podem exprimir e temos um discurso que temos que saber resumir numa palavra muito sentida: muito obrigado. Agradeço aos lisboetas pela confiança que me confiaram, aos funcionários pelo empenho e dedicação, agradeço aos autarcas pelo trabalho e agradeço a todas as equipas de vereação, a todos os cidadãos, todos os que juntos fazem Lisboa", acrescentou.

Nesta quarta-feira, António Costa formalizou a sua saída da Câmara de Lisboa, um dia depois de ter feito o anúncio numa reunião da Assembleia Municipal. O líder socialista vai dedicar-se em exclusivo ao PS para preparar a campanha para as legislativas, deixando a liderança da autarquia nas mãos do número dois, Fernando Medina.