Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

António Costa "naturalmente disponível" para liderar o PS

António Costa admitiu que ainda não falou com Seguro sobre o tema, mas afirma que pretende fazê-lo o quanto antes.

Cristina Figueiredo

Cristina Figueiredo

Editora de Política da SIC

"Não estaria de bem com a minha consciência se não estivesse disponível para assumir a liderança do PS", disse António Costa esta terça-feira, em Lisboa, quando acabava de inaugurar um monumento de homenagem a Maria José Nogueira Pinto.

O presidente da Câmara de Lisboa, que já em 2011 e em 2013 ponderou avançar com uma candidatura contra António José Seguro mas acabou sempre por recuar, avança agora no rescaldo da magra vitória eleitoral dos socialistas nas europeias de domingo. O PS venceu com cerca de quatro pontos de vantagem sobre a coligação de direita.

"Não é um problema do PS, é um problema do país", disse Costa, explicando que "o país precisa de um Governo sólido que não dependa de soluções instáveis". "Sinto que tenho um dever para com o país", concluiu.

António Costa admitiu que ainda não falou com António José Seguro sobre o tema, mas afirmou que pretende fazê-lo o quanto antes para, juntos, decidirem qual a melhor forma de encontrarem "um processo claro, transparente e que una o partido".

Estatutariamente são necessárias eleições diretas e um congresso extraordinário para eleger um novo secretário-geral. Ou é Seguro a convocá-lou ou terá de ser Costa a reunir o número mínimo de assinaturas para o fazer.