Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

CDS está contra a trasladação de Mário Soares para o Panteão "antes do tempo"

Mário Soares deveria entrar no Panteão Nacional em 2037

© Reuters Photographer / Reuter

A entrada do ex-Presidente da República no Panteão Nacional está prevista para 2037, mas o PSD e PS propuseram uma alteração que confere carácter de exceção a chefes de Estado. O CDS diz que "Mário Soares teve "indiscutivelmente", um percurso marcante e relevante nos últimos 50 anos mas não acredita que se devam abrir expeções

O CDS não quer que Mário Soares seja trasladado para o Panteão Nacional antes do tempo previsto que, nesta altura, é em 2037, duas décadas depois da morte, conforme diz a legislação.

No Fórum TSF, o deputado centrista Nuno Magalhães ressalvou que o grupo parlamentar ainda não de debruçou sobre o assunto mas que, por princípio, o partido não concorda com leis "feitas à medida". Estas declarações chegam em resposta à proposta feita pelo PS e pelo PSD que visa alterar a lei, de modo a que seja aberta uma exceção para os chefes de Estado, reduzindo o tempo de espera para dois anos.

"Não está em causa a pessoa de Mário Soares, que, indiscutivelmente, teve um percurso marcante e relevante nos últimos 50 anos da história de Portugal (nas coisas boas e nas coisas más); está, sim, em causa o princípio", disse ainda o centrista acrescentando que "por muito que se diga que não", estar-se a legislar "com base e para um caso concreto".