Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Sanchez e Costa juntos em Lisboa

O presidente do Governo espanhol está esta tarde em Portugal para conversações com primeiro-ministro português

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

Pedro Sánchez está esta tarde em Lisboa, para um encontro com António Costa. Na agenda, que não é fechada, estão os assuntos europeus, as relações bilaterais e, em particular, as ligações energéticas. Lisboa é a terceira capital que o novo presidente de Governo espanhol elege para visitar desde que tomou posse, a 2 de junho. Antes, visitou Paris e Berlim.

O presidente do Governo espanhol e o primeiro-ministro português já estiveram juntos em Bruxelas na semana passada no Conselho Europeu e, antes disso, na quarta-feira, em Paris, na cimeira de líderes dos partidos socialistas.

Para além da cimeira bilateral, que deverá realizar-se mais para o fim do ano - e desta vez em Espanha - e cujos temas e ponto de situação começarão desde já a ser feitos, o cerne das negociações deverá centrar-se nas conclusões da cimeira europeia sobre as migrações.

Neste âmbito, cabe recordar a recente proposta de Sánchez de "incorporar Portugal" numa frente europeísta que reduza a eurofobia e que explicou numa entrevista ao jornal El Pais a 24 de junho,

"Queremos que haja uma frente europeísta, que reduza a eurofobia. Queremos que se reforce esse eixo Madrid-Paris-Berlim. Se analisarmos numa perspetiva histórica, França, Alemanha e Espanha sempre estiveram de mão dada e foram bem na União Europeia. Gostava muito de incorporar também Lisboa. Creio que essa perspetiva ibérica nos ficaria muito bem, além disso seria com um governo socialista amigo, como o de António Costa", afirmou então o governante espanhol.

Para além deste tópico, os temas europeus que mais preocupações suscitam nos dois governos é a discussão sobre as perspetivas financeiras - e em particular a redução dos fundos de coesão (e mais a Portugal do que a Espanha) - no próximo quadro plurianual (2020-2027) e a reforma da zona euro, onde ambos os Estados pugnam por uma maior convergência.

Outro ponto em destaque será a próxima cimeira das interligações energéticas entre Portugal.Espanha, França e Comissão Europeia, e que deverá realizar-se, em princípio, a 27 de julho, em Lisboa. Sánchez deverá então estar presente, assim como o Presidente francês Emmanuel Macron e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

Para Portugal (e Espanha), é vital que haja boas ligações e infraestruturas para exportação de eletricidade e gás para o resto da Europa.

Depois de um encontro a sós, os dois chefes de Governo darão uma conferência de imrpensa e, depois, terão um jantar de trabalho, no final do qual Pedro Sánchez regressará a Madrid.