Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

BE e CDS exigem esclarecimentos a Medina sobre favorecimento a Madonna

João Gonçalves Pereira, na oposição ao executivo de Medina, pelo CDS, vai pedir esclarecimentos sobre a cedência de terreno para instalação da frota automóvel da cantora. Ricardo Robles, enquanto vereador executivo do BE, "não conhecia a situação" e vai fazer o mesmo

Miguel Cadete

Miguel Cadete

Diretor-Adjunto

“Não podemos permitir que o Presidente da Câmara de Lisboa use o património a seu belprazer”, disse o centrista João Gonçalves Pereira vereador da oposição ao actual elenco autárquico, a propósito da atribuição de 15 lugares de estacionamento a Madonna, tal como foi noticiado pelo Expresso este sábado. Também Ricardo Robles, parceiro do executivo liderado por Fernando Medina, onde detém o pelouro da Educação e Direitos Sociais, disse que “a confirmar-se a notícia, o BE pedirá esclarecimentos do motivo e em que moldes esta cedência foi feita”.

O vereador do CDS acrescentou que iria pedir esclarecimento por escrito, já amanhã, segunda-feira”, de forma a clarificar uma situação que deixou “Lisboa e o país estupefactos. O Presidente não pode ceder estacionamentos em Lisboa pois a cidade é dos lisboetas não é de Fernando Medina”. Ricardo Robles, por seu lado, garantiu ao Expresso não ter "nenhuma informação relativa a este caso". Recorde-se que o vereador bloquista tem funções no Executivo Camarário, depois de um acordo político assinado entre o BE e o PS que permitiu contornar a vitória de Fernando Medina sem maioria absoluta.

“Quando um munícipe paga à cabeça por estacionar, quando a EMEL persegue os lisboetas… não se justifica que estes casos sejam decididos sem reunião de câmara e sem se dar cavaco a ninguém”. Relembre-se que o problema de estacionamento da equipa de Madonna – que desde o início do ano habita na Rua das Janelas Verdes – foi resolvido atribuindo-lhe um espaço no Palacete Pombal, nas imediações de sua casa, através de um “acordo verbal”, tal como também noticia este domingo o “Diário de Notícias”. Já Robles assumiu que “o estacionamento em Lisboa é escasso e, por isso, deve ser regulado com responsabilidade".

“Vamos pedir esclarecimentos pois a justificação do Presidente da Câmara é frouxa, legal e politicamente”, adiantou João Gonçalves Pereira. “Queremos saber que tipo de acordo existe porque isto viola claramente o princípio da igualdade”, disse, deixando claro que Madonna é excelente para projectar o nome do país e da capital “lá fora”. O vereador do CDS conclui que iria exigir esclarecimentos por escrito, já amanhã, segunda-feira, pois a habitual reunião de Câmara a acontecer esta semana havia sido cancelada pelo Presidente, Fernando Medina.