Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

“Demissão do ministro da Saúde” concertada pela bancada do PSD

Deputado social-democrata Ricardo Baptista Leite sugeriu a saída de Adalberto Campos Fernandes do Governo perante o “descalabro na Saúde”. O repto foi a reposta dos parlamentares do PSD à acusação do ministro de que a oposição tem “pouca seriedade"

Estava escrita a intervenção do deputado-social democrata Ricardo Baptista Leite para o debate parlamentar esta manhã com o ministro da Saúde, mas as palavras do governante ditaram uma mudança no momento, embora já concertada pela bancada do PSD. Ricardo Baptista Leite não gostou de ouvir que a oposição tem uma atitude de "catavento" e "pouca seriedade" e sugeriu a Adalberto Campos Fernandes que desse o exemplo, pedindo a demissão.

"Disse ao ministro que se vinha ao Parlamento falar em seriedade, perante o atual descalabro na Saúde a atitude séria seria a demissão", explica ao Expresso Ricardo Baptista Leite. O deputado, médico, admite que a sugestão não estava escrita nas notas que havia preparado para o debate, pedido pelo PCP face à contestação dos profissionais do Serviço Nacional de Saúde, mas explica que foi o repto necessário perante as críticas de Adalberto Campos Fernandes. O Expresso sabe que a ideia de falar na demissão do ministro da Saúde foi validada dentro do grupo parlamentar do PSD.

Hospital de São João sem verba prometida

Ricardo Baptista Leite garante que "o ministro da Saúde já não existe", pois o ministro das Finanças "tomou de assalto" o Ministério da Saúde. A prova está, por exemplo, no caso do Hospital de São João. "O ministro da Saúde garantiu que até ao dia 30 de abril o hospital teria a situação resolvida [verbas para remodelar a pediatria, sobretudo a ala para cuidados oncológicos], no dia 2 de maio pedimos por escrito o extrato bancário do hospital e ainda não responderam."

E esta sexta-feira voltou a ficar sem resposta a pergunta sobre a transferência de verbas para o Hospital de São João. "Coloquei a questão e o ministro não respondeu. E isto é muito grave." Como afirmou no Parlamento, Ricardo Baptista Leite diz que os "portugueses estão cada vez mais doentes" e o atual Governo transformou "o Serviço Nacional de Saúde no Serviço Nacional da Doença".

O deputado também não poupou críticas a António Costa. "Se o ministro da Saúde é um mero delegado do ministro das Finanças, é porque temos um primeiro-ministro irresponsável que o permite, que assiste impávido e sorridente à destruição progressiva dos serviços."