Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo “emocionou-se” quando independentistas lhe cantaram ‘Grândola’

TIAGO PETINGA / Lusa

Presidente da República admite que se emocionou e até acompanhou os versos que lhe cantaram nas Cortes espanholas. Mas foi por considerar a canção de Zeca Afonso um símbolo da democracia, assegurou, recusando comentar a questão catalã

Ao segundo dia de visita a Madrid, Marcelo ouviu os deputados independentistas catalães cantarem-lhe “Grândola Vila Morena”. Mas, em declarações aos jornalistas, não reconheceu no ato – nem no facto de ter por momentos acompanhado a canção – nenhuma tomada de posição sobre a Catalunha. “Temos de admitir que não podia deixar de me emocionar”.

O Presidente emocionou-se porque associa a canção de Zeca Afonso ao período de transição para a democracia, detalhou. “Emocionou-me o facto de, falando eu de democracia e para nós o 25 de Abril é a democracia, ouvir cantar a ‘Grândola Vila Morena’”. Sobretudo, prosseguiu o Presidente, depois de ter feito “o elogio da democracia” no seu discurso às Cortes espanholas, que juntam o Senado e os deputados. Sobre a Catalunha não fala, uma vez que se trata de uma questão interna de Espanha.

“O sentido que eu quis dar à visita, de futuro, esteve presente no meu discurso. A ideia era fazer o elogio da democracia. E por isso eu disse que é preciso todos os dias recriar a democracia, tem de passar para a prática. Nunca está adquirida”. O que começou, aliás, por emocionar Marcelo foi o “aplauso unânime” que recebeu dos eleitos espanhóis. E aproveitou para dar o 'toque' aos deputados portugueses: “Devo lembrar que na Assembleia da República nunca me aconteceu, havendo muito mais partidos e mais diversificados em Espanha”.

O balanço que o Presidente fez da visita, que termina esta quarta-feira, foi “muito positivo”, com um “excelente” momento nas relações entre Espanha e Portugal. Marcelo irá, a convite do rei Felipe VI, a um encontro de reitores de 600 universidades em Salamanca, no fim de maio. É também em Salamanca que passará o último dia de viagem, esta quarta-feira, com uma visita a um evento de start-ups e à universidade da cidade.