Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo em Espanha: “Desde os seis anos que me sinto em casa em Madrid”

No primeiro dia de uma visita oficial de três dias a Espanha, o Presidente da República falou esta manhã sobre a sua relação com a capital do país, cidade onde se sente “como estando em casa”

O Presidente da República recebeu esta segunda-feira a "chave de ouro" da cidade de Madrid, onde disse sentir-se em casa desde os seis anos, e elogiou o cosmopolitismo, multiculturalidade e dinamismo económico da capital espanhola.

Marcelo Rebelo de Sousa iniciou esta segunda-feira de manhã uma visita de Estado de três dias ao Reino de Espanha, que começou com uma cerimónia oficial de boas-vindas no Palácio Real, onde chegou num Rolls Royce Phantom e foi recebido pelos reis Felipe VI e Letizia, com honras militares.

Foi no mesmo Rolls Royce, com escolta a cavalo, que o chefe de Estado seguiu do Palácio Real para o antigo edifício dos Paços do Concelho de Madrid, na Praça de La Villa, para receber a "chave de ouro" da cidade das mãos da presidente da Câmara Municipal, Manuela Carmena.

"É para mim uma profunda honra receber a chave de ouro de uma cidade e capital tão amiga de Portugal como é Madrid. Em rigor, não era preciso, porque desde os seis anos de idade, primeira vez em que vim a Madrid, me senti como vosso, como estando em casa, como partilhando as vossas alegrias, os vossos sonhos, as vossas expectativas e a vossa amizade, e a vossa fraternidade", afirmou.

Num curto discurso, de cerca de cinco minutos, Marcelo Rebelo de Sousa considerou que "futuro, esperança, desenvolvimento" são "três marcas da cidade de Madrid" e também "sintetizam o signo sob o qual se desenrola esta visita".

Segundo o Presidente da República, a capital de Espanha "tem presente, mas é sobretudo futuro" e é uma cidade "multicultural, multivalente, centro mundial da arte, polo de relacionamento com outros continentes, e desde logo com a América Latina, farol para a paz e para a fraternidade".

"Socialmente vibrante, economicamente pujante, culturalmente inovadora, com a força das instituições, a solidez das fundações, a história de tantos séculos. Mas, sobretudo, a aposta na juventude, nas jovens gerações, no futuro", descreveu.

Madrid destaca-se pela "visão cosmopolita, a abertura ao mundo, a não aceitação da xenofobia, a recusa do protecionismo, a coesão, a solidariedade, a defesa dos direitos humanos", prosseguiu.

Em castelhano, Marcelo Rebelo de Sousa acrescentou que é "uma cidade cujas chaves não fecham portas", antes "abrem horizontes", que constitui "um símbolo dos valores da liberdade, do respeito pelo outro e do cosmopolitismo" e honra "o melhor da Europa".

O Presidente da República referiu que "nomes tão portugueses como Almada Negreiros ou Siza Vieira, entre outros, deixaram uma marca também" em Madrid e falou sobre os milhares de portugueses residentes na capital espanhola, considerando que ali "foram tão bem acolhidos" e que "se sentem tão bem integrados".

"Contribuem para o desenvolvimento de uma cidade que nos é tão querida. Fazem-no da música à gestão de museus, da finança à banca, do ensino às artes, da ciência à tecnologia, do comércio à indústria. E ao fazê-lo desempenham um papel fundamental na construção do futuro, na afirmação de um caminho de esperança e no desenvolvimento e reforço das relações de fraternidade que nos unem", disse.