Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Deputados das ilhas reembolsados por viagens que não pagam

Marcos Borga

Carlos César, presidente do PS, é um dos parlamentares a quem a AR paga as viagens mas que depois levanta o subsídio de insularidade

Os deputados à Assembleia da República que são das regiões autónomas dos Açores e Madeira têm direito a um subsídio de deslocação. Além disso, quando viajam, pelo menos sete pedem de volta ao Estado dinheiro que não gastaram, recorrendo ao subsídio de insularidade para residentes nas ilhas. O Expresso investigou nas últimas semanas esta acumulação e quem a ela recorre, tendo confirmado que sete dos deputados beneficiam desta acumulação. São eles Carlos César, Lara Martinho, João Azevedo Castro, Luís Vilhena e Carlos Pereira do PS, Paulo Neves do PSD e José Paulino de Ascensão do BE. Todos afirmam tratar-se de um comportamento legal. Juristas contactados pelo Expresso têm entendimento diferente. Dos 12 deputados das ilhas só Rubina Berardo, do PSD, disse não pedir reembolso.

Saiba mais na edição desta sábado do Expresso.

  • A propósito da notícia "Deputados das ilhas reembolsados por viagens que não pagam", hoje publicada na edição semanal do Expresso, recebemos este esclarecimento de Carlos César, presidente do PS e líder parlamentar socialista. As informações constantes deste esclarecimento estão referidas na notícia do Expresso, para a qual César foi contactado. Neste esclarecimento do deputado não há referência à acumulação do subsídio do Parlamento com o subsídio de insularidade a que os residentes nas ilhas têm direito. O Expresso mantém na integra o que escreveu na edição deste sábado.