Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

CDS quer “autorização imediata” para nova pediatria no Hospital de S. João

Os centristas recomendam também que Governo que liberte a verba total necessária para aquela construção, bem como “dê cumprimento” a uma anterior resolução

O CDS-PP entregou esta sexta-feira na Assembleia da República uma recomendação ao Governo para que dê "autorização imediata" para abertura do concurso público para a obra no novo centro pediátrico do Hospital de São João, no Porto.

No projeto de resolução, os deputados do CDS recomendam também ao Governo que liberte a verba total necessária para aquela construção, bem como "dê cumprimento" a uma anterior resolução, na qual se recomenda "a implementação de medidas de proteção e apoio aos menores portadores de doença oncológica e aos seus cuidadores".

Este projeto de resolução surge na sequência de notícias vindas a público de que "a quimioterapia em ambulatório do Hospital de São João está a ser feita num corredor" e que "a falta de condições se estende à unidade do Joãozinho, para onde as crianças são encaminhadas quando têm de ser internadas" e que "funciona há quase dez anos em contentores, fora do edifício central do hospital", lê-se no documento.

Na quinta-feira, um grupo de deputados do CDS-PP reuniu com o conselho de administração daquele hospital do Porto e visitou as atuais instalações que acolhem as crianças doentes.

O CDS salienta que "o protocolo para a realização da obra [do novo centro pediátrico] foi assinado há cerca de um ano e que são necessários 23,8 milhões de euros para a sua construção, onde se inclui o serviço de oncologia pediátrica, e parte substancial da verba já foi transferida para a conta do Hospital".

"Não podemos aceitar que o Governo não atue perante esta situação e cative com um veto de gaveta as verbas necessárias para resolver este grave problema, sujeitando estas crianças e as suas famílias a estas condições degradantes, numa demonstração da total insensibilidade do Governo para com estas famílias", sustentam os centristas, lamentando que o ministro das Finanças, Mário Centeno, "nada fez para avançar com a construção" em causa.

"A realidade é que o Governo, com a conivência do PS, do BE, do PCP e do PEV, deixaram este projeto na gaveta, impedindo que se concretizasse a construção do novo centro pediátrico do Hospital de São João. Esta é a verdade", sublinha o CDS no documento.