Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

“Um século depois da batalha de La Lys, a Europa é da igualdade e da fraternidade”

Esta manhã, o Cemitério Militar Português de Richebourg, em França, foi palco de uma homenagem aos portugueses que perderam a vida na I Guerra Mundial. No discurso, em português e em francês, Marcelo Rebelo de Sousa disse que é preciso aprender com os erros do passado. Marcelo sublinhou que 100 anos depois da batalha de La Lys, a Europa é agora diferente, com mais valores humanitários

Participaram na cerimónia o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, assim como o Presidente francês, Emmanuel Macron.

A cerimónia evocativa do centenário contou ainda com a presença do primeiro-ministro, António Costa, ed o ministro da Defesa, Azeredo Lopes. Os quatro assinaram o livro de honra.

Nesta batalha da La Lys morreram mais de 400 soldados portugueses e mais de 6 mil foram presos, desapareceram ou ficaram feridos.

Antes da cerimónia, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa foram recebidos por Emmanuel Macron, no Palácio do Eliseu, em Paris, às 8 da manhã, horas locais, 7 da manhã em Lisboa, para um pequeno-almoço de trabalho.

Os três partiram depois de helicóptero de Paris para o cemitério português de Richebourg.