Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Portugal “toma boa nota” da expulsão de diplomatas russos mas defende “diálogo”

luís barra

Em comunicado enviado às redações, o Ministério dos Negócios Estrangeiros não refere se vai ou não expulsar diplomatas russos de Portugal

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) defendeu esta segunda-feira o “diálogo” como “o instrumento mais eficaz” para responder à gravidade da situação presente”, referindo-se ao anúncio de expulsão de diplomatas russos por parte dos Estados Unidos e 16 países da União Europeia, mais a Ucrânia, a Albânia e o Canadá.

Em comunicado enviado às redações, o Ministério dos Negócios Estrangeiros não refere se vai ou não expulsar diplomatas russos de Portugal, limitando-se a saudar a decisão tomada pelos outros países. “Portugal toma boa nota das decisões, anunciadas esta segunda-feira por vários Estados-membros da União Europeia”, lê-se no comunicado. O Expresso tentou contactar o MNE para confirmar se Portugal vai ou não seguir o exemplo de outros países, mas não obteve resposta até ao momento.

A nota recorda ainda que Portugal “condenou imediatamente” o atentado de Salisbury, tendo expressado “com veemência a sua solidariedade com o Reino Unido”. “Além da intervenção em instâncias internacionais como a NATO e a OSCE, participou nos debates ocorridos no Conselho Europeu e no Conselho de Negócios Estrangeiros, de que resultou, designadamente, a decisão de a União Europeia chamar para consultas o seu embaixador em Moscovo”.

Lista dos países que vão expulsar diplomatas russos

UNIÃO EUROPEIA:

Alemanha, França e Polónia - Quatro diplomatas expulsos de cada um dos países.
Lituânia e República Checa - Expulsam três diplomatas cada um.
Dinamarca, Holanda, Itália e Espanha - Dois diplomatas de cada país expulsos
Croácia, Estónia, Finlândia, Roménia, Hungria e Suécia - Um diplomata expulso cada.
Letónia - Um diplomata expulso e uma empresa russa proibida.
Reino Unido - 23 diplomatas expulsos o congelamento das relações bilaterais (anunciado a 14 de março).

Fora da União Europeia:

Estados Unidos - a expulsão de 60 diplomatas (48 em Washington e 12 na ONU em Nova Iorque) e o encerramento do consulado russo em Seattle.
Canadá - Quatro russos expulsos e a recusa de três pedidos de admissão de funcionários para a embaixada.
Ucrânia - 13 diplomatas expulsos.
Albânia - Dois diplomatas expulsos
Noruega - Um diplomata expulso
Macedónia (Fyrom) - Um diplomata expulso