Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo: “Alma árabe é o fundo da alma portuguesa”

Mário Cruz/ Lusa

Marcelo saúda a história comum entre os povos no cinquentenário da comunidade islâmica em Lisboa

Nuno Ramalho

“Alma árabe é o fundo da alma portuguesa”. Marcelo Rebelo de Sousa recorreu aos versos de Fernando Pessoa para enaltecer a presença arabo-islâmica em Portugal desde há muitos séculos, e que deixou uma marca vincada na história e da cultura - nomeadamente através da língua -, em ambas as comunidades. Esta sexta-feira, o Presidente da República esteve presente na cerimónia de abertura dos Encontros de Reflexão Comemorativos dos 50 anos da Fundação da Comunidade Islâmica de Lisboa (CIL).

O Presidente agradeceu a mensagem de paz e de abertura do sheikh Ahmad Mohammad El Tayyeb, que visita Portugal pela primeira vez, e apelou à continuação do ecumenismo - a congregação de pessoas com diferentes credos - que “caracteriza a comunidade islâmica em Portugal”.

Marcelo apelou ainda à paz, à fraternidade e salientou a justiça social, bem como todos os valores humanistas professados por aquela comunidade, “valores, por excelência, do Islão”.

Não ficaram esquecidos os cinco jovens que fundaram, em 1968, a CIL e ergueram a primeira mesquita na capital portuguesa. Hoje, são mais de 50 mil os muçulmanos em Portugal e 51 lugares de culto espalhados por todo o país.