Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PSD quer esclarecimentos sobre segurança e obras na linha do Douro

O pedido de esclarecimentos, entregue na Assembleia da República, surge na sequência do relatório da Infraestruturas de Portugalsobre a segurança na linha no Douro

O deputado do PSD Luís Leite Ramos, eleito por Vila Real, exigiu um esclarecimento à empresa Infraestruturas de Portugal (IP) sobre a segurança na linha no Douro e obras de conservação ou modernização previstas para 2018.

O pedido de esclarecimentos, entregue na Assembleia da República, surge na sequência do relatório da IP, tornado público esta semana, que refere que "mais de metade das vias-férreas portuguesas está em mau estado", incluindo na lista o troço do Tua-Pocinho, na linha do Douro.

O PSD perguntou à IP se tem "condições de garantir às populações do Douro e aos passageiros que utilizam os serviços de transporte ferroviário da linha as indispensáveis condições de segurança".

Luís Leite Ramos quer ainda saber se os "problemas identificados no relatório colocam algum tipo de restrição ou são foco potencial de risco à circulação nesta via ferroviária" ou se "a IP poderá vir a ponderar a decisão de encerrar à circulação esta infraestrutura".

O parlamentar pediu ainda esclarecimentos sobre quais as obras de modernização ou de conservação da linha do Douro em curso ou a iniciar em 2018" e concretamente sobre as "datas de início e de conclusão, o valor de investimento previsto e os troços abrangidos por cada uma destas obras".

Luís Leite Ramos considerou que, no caso da linha do Douro, "fruto da inércia do Governo e dos cortes e das cativações realizados, várias das intervenções em curso ou prometidas têm sido sucessivamente interrompidas, adiadas ou mesmo suspensas".

"O que agrava ainda mais a perceção de que a manutenção tem sido descurada e que a própria conservação da via foi reduzida abaixo dos mínimos necessários para garantir uma segurança plena e integral dos passageiros", acrescentou.

Segundo o parlamentar, o Governo "ao mesmo tempo que desvaloriza as conclusões e recomendações deste relatório, tem vindo a multiplicar os anúncios e as promessas de grandes investimentos ferroviários".

Ainda recentemente, lembrou, o ministro das Infraestruturas anunciou que o investimento na ferrovia vai triplicar em 2018 face ao ano transato, atingindo um valor de 270 milhões de euros.

"Infelizmente, o parlamento e o país continuam a não ter informação detalhada sobre todos estes investimentos, nomeadamente a sua desagregação por projeto, o início e conclusão de cada um, o investimento previsto e as respetivas fontes de financiamento", afirmou.

E continuou: "como não tem informação detalhada sobre o esforço que o Estado vai fazer especificamente em 2018 para garantir a segurança ferroviária, nomeadamente nas vias mais críticas e, em particular, na linha do Douro".

A agência Lusa aguarda, entretanto, resposta a um pedido de esclarecimento endereçado à IP.