Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Centeno “confortado” com esforço da Grécia para saída tranquila do programa

JOHN THYS/AFP/GETTY

O presidente do Eurogrupob recordou que está previsto para a segunda quinzena deste mês “um novo desembolso de 5,7 mil milhões de euros no âmbito deste programa à Grécia”

O presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, afirmou esta segunda-feira em Bruxelas que "estão criadas todas as condições" para uma conclusão bem-sucedida do programa de assistência à Grécia, apontando que sente ainda mais "conforto" após uma reunião com o ministro grego.

"Hoje tive oportunidade, de manhã, de me reunir com o ministro [Euclid] Tsakalotos e ter o conforto das autoridades gregas em todo o esforço que estão a colocar no programa", disse Centeno, à entrada para a reunião do fórum de ministros das Finanças da zona euro na qual, apontou, "as instituições vão reportar no progresso do programa grego".

O presidente do Eurogrupo lembrou que está previsto para a segunda quinzena de março "um novo desembolso de 5,7 mil milhões de euros no âmbito deste programa à Grécia" e está já em curso o trabalho em torno de "medidas de alívio da dívida, num contexto em que se pretende uma transição da Grécia para o fim do programa em agosto que seja o mais tranquila e sustentada possível".

Questionado sobre se é preferível uma "saída limpa" ou com recurso a um programa cautelar, Mário Centeno precisou que utilizou "a expressão 'tranquila e sustentável' porque o que é importante é que as condições de saída do programa tenham garantias de acesso ao mercado e de estabilidade em todas as dimensões económicas que um programa destes envolve".

"Nós estamos muito focados em que isso aconteça. É evidente que a enorme cooperação das autoridades gregas neste momento, e que, como disse, eu hoje de manhã tive oportunidade de verificar na reunião com o ministro Tsakalatos, é uma condição essencial para isso, e estão criadas todas as condições para o sucesso nessa transição", reforçou.

Centeno acrescentou que na agenda da reunião desta segunda-feira do Eurogrupo está ainda a preparação da cimeira do euro que se realizará no final da próxima semana.

"Temos vindo a trabalhar em assuntos relacionados com a união bancária e o reforço do papel do Mecanismo de Estabilidade Europeu. Hoje debruçar-nos-emos sobre matérias mais orçamentais, sobre questões que são de certa maneira de mais longo prazo", disse, apontando designadamente a necessidade de uma dimensão orçamental adicional para a área do euro e o papel de um orçamento do euro mais reforçado.

O presidente do Eurogrupo disse que, em torno destes temas, espera "obviamente" ouvir "um conjunto muito vasto de opiniões", mas frisou que resta ainda "algum tempo até à cimeira [do euro] de junho", onde serão verdadeiramente tomadas "as decisões finais", pelo que "é bom este debate nesta fase".