Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Brexit: Santos Silva e Mayor da ‘City’ de Londres “em controlo de danos”

luís barra

Na agenda do encontro estiveram as consequências do Brexit para Portugal e Reino Unido, o futuro regime de emigração no arquipélago britânico, os direitos dos cidadãos já residentes e a tecnologia financeira na relação entre os países

Augusto Santos Silva recebeu esta segunda-feira, no Ministério dos Negócios Estrangeiros, em Lisboa, o Lord Mayor da ‘City’ de Londres - centro financeiro da cidade inglesa -, Charles Bowman, para discutir assuntos comuns aos países, numa altura em que a Grã-Bretanha se prepara para abandonar a União Europeia.

À saída, o ministro dos Negócios Estrangeiros português mostrou-se expectante, afirmando que ainda está a “tentar compreender o que é que os britânicos querem”, e que a reunião de hoje serviu para “controlo de danos”.

“O Brexit terá consequências forçosamente negativas, para a Europa e para o Reino Unido”, considera Santos Silva. Ainda assim, o líder da diplomacia portuguesa garante que estão a ser feitos esforços para minimizar essas consequências que possam resultar da saída britânica da união económica, nomeadamente através do alinhamento do quadro regulatório para que os custos de transação entre os países se mantenham.

Já Charles Bowman preferiu dar destaque ao talento português na área da ‘fintech’ (termo resultante da união entre tecnologia e finanças) e enalteceu a possibilidade de trabalhar com Portugal – que descreveu enquanto “inovador e dinâmico” numa área em que os britânicos são líderes mundiais, ainda antes da viagem ao nosso país.

Santos Silva considerou, no entanto, que “a tecnologia é instrumental, o que precisamos de saber é como é que os serviços financeiros vão encaixar no acordo de comércio livre futuro entre o Reino Unido e a União Europeia”.

Também em cima da mesa estiveram o futuro do regime de emigração para o Reino Unido e os direitos dos cidadãos nacionais em terras britânicas.