Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Ficaram 560 milhões de euros por gastar em 2017 por ordem de Centeno

O ministro das Finanças afirmou esta manhã no Parlamento que as cativações ficaram em 560 milhões de euros no conjunto do ano passado

"Os cativos, no final de 2017, ficaram em 560 milhões de euros. São dados que são preliminares, mas que são muito inferiores a 2016 e inferiores a vários anos do período recente", afirmou o governante na comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, onde está a ser ouvido.

Até agosto, que era a informação mais recente fornecida pelo Ministério das Finanças, estavam por descativar 1.171 milhões de euros, do total de 1.881 milhões cativados inicialmente, segundo a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO).

Os técnicos independentes que apoiam o parlamento, nesse mesmo documento, estimavam que os montantes cativos ascendessem a cerca de 1.776 milhões de euros em 2018, valor que Mário Centeno disse que será inferior: "os cativos iniciais de 2018 são iguais a 1.086 milhões de euros.

As cativações de despesa são um instrumento de gestão orçamental comum a todos os orçamentos, que permitem adequar o ritmo da execução da despesa às necessidades e assegurar a manutenção de uma folga orçamental que permita suprir riscos e necessidades emergentes no decurso da execução, e que estão dependentes da decisão do ministro das Finanças.

Com Lusa