Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Rio afina estratégia pós-debate: "Se eu também baixasse o nível ..."

Duas entrevistas, um objetivo: demarcar-se do "Menino Guerreiro". Rui Rio passou ao contra-ataque depois de Santana Lopes o ter encostado às cordas: diz que "se também baixasse o nível só prejudicaria o partido". E guina para as propostas. Novidade: pensões pagas de acordo com a economia.

Rui Rio percebeu a urgência de reagir às rajadas de Pedro Santana Lopes no debate de quinta-feira, na RTP, que o deixaram quase sem reação e genericamente à defesa, e passou ao contra-ataque.

Duas manchetes deste sábado confirmam a tentativa do candidato a líder do PSD de afinar estratégias, demarcando-se do estilo do adversário- "Está na zona do espetáculo" - e desviando as atenções para as suas propostas programáticas.

Numa entrevista ao Sol, Rio tenta arrasar o estilo de Santana: "Para o cargo de primeiro-ministro exige-se mais do que jeito para o espetáculo"; "Penso que os portugueses não se revêem num estilo daqueles e os militantes também não"; "Aqueles que ficaram contentes são os que estão apaixonadamente com ele"; "Sei que PSL não acredita em nada daquilo que disse. Está na zona do espetáculo, ele precisava daquele espetáculo".

Ao Público e à Rádio Renascença, o candidato também deu uma entrevista onde volta à carga. Acusa Pedro Santana Lopes de "truques" e "mentiras" e tenta justificar o facto de não ter ido a jogo no combate de boxe em que Santana transformou o debate: "Se eu tenho entrado na mesma tática que ele entrou, qual seria a imagem que o PSD teria dado ao país?".

Rui Rio diz que não ficou "magoado" - "zero". E tenta, agora, virar a agulha para o debate programático. Na entrevista ao Público/RR, o candidato arrisca uma nova proposta e admite que parte das pensões varie em função da economia. "Uma parte pequena de reforma - mas com efeito no total - pode estar indexada, por exemplo, a uma taxa de desemprego, a uma taxa de crescimento do PIB, pode estar indexada a três ou quatro fatores. E portanto, o pensionista sabe que a sua pensão abaixo de x nunca desce, mas depois pode ser um bocadinho mais ou um bocadinho menos".

Esta ideia nem sequer é aflorada na moção de estratégia que o candidato apresentou. Mas com o combate a endurecer, Rui Rio - indisponível para entrar no "espetáculo" - tenta ganhar terreno no capítulo das propostas concretas e setoriais.

Rio e Santana ainda têm previstos mais dois debates, um na RDP, outro na TVI. As diretas para escolher o sucessor de Passos Coelho são no próximo sábado, dia 13.