Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

PS cede. Resoluções do PSD, PS e CDS sobre defesa europeia serão aprovadas

O desfecho já se adivinhava desde terça-feira. Esta manhã, foi anunciado que as resoluções dos três partidos pró-União Europeia serão aprovadas

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

O PS cedeu aos argumentos do PSD e acabou por alterar o seu projeto de resolução a favor da adesão de Portugal à Cooperação Estruturada de Defesa (CEP). Ontem ao fim do dia já ficara claro que os dois partidos estavam a negociar, e hoje logo de manhã foi anunciado que o projeto socialista teria nova redação.

A questão era de mera semântica. Os dois partidos, bem como o CDS, consideravam o mesmo: que era fundamental que Portugal integrasse o bloco inicial dos Estados-membros que estão a favor do impulso sobre a defesa europeia, mas com as reticências de que este novo empenho não podia redundar nem num Exército Comum, nem na especialização de valências das Forças Armadas.

A diferença era que o PS colocava esses argumentos na parte dos "considerandos" e não na parte resolutiva da resolução. O PSD insistia na forte crítica ao Governo. Com a alteração do projeto do PS - que incluiu na parte a votar da resolução a rejeição do Exército Comum Europeu - o PSD anuiu a votar a proposta do PS. O mesmo se passa com o CDS.

Depois dos alertas do Presidente da República, que considerou "incompreensível e um erro histórico" que a falta de diálogo colocasse dúvidas quanto ao empenhamento de Portugal na segurança europeia, a posição dos partidos tornou-se insustentável.

Assim, o PS recomenda que o "aprofundamento da dimensão de segurança e defesa europeia não seja feita em detrimento do completamento da União Económica e Monetária e da política de coesão" - pedra de toque do Gocerno - e que o Governo certifique que a adesão ao presente quadro de cooperação vise reforçar a cooperação entre os Estados-Membros participantes, respeitando a respetiva soberania em matéria de defesa e, consequentemente, sem qualquer margem para a ideia da constituição de um “Exército Europeu”.

Desta maneira, as propostas do PSD, PS e CDS irão ser votadas e aprovadas hoje, no debate . As do Bloco de Esquerda e dos comunistas não.

O projeto da resolução do PSD foi entregue ainda a 20 de novembro, o do projeto do CDS foi entregue ainda a 24 de novembro. Neste mesmo dia foram também entregues os projeto do BE, e do PCP, que recomendam a não adesão de Portugal à CEP. A dos Verdes, igualmente contra a entrada de Portugal, foi admitida no dia 30.