Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo sobre Centeno: de “patinho muito feio” a “cisne resplandecente”

ANTÓNIO COTRIM / Lusa

“Tudo o que é bom tem um preço. Não se brinda em serviço”. Marcelo Rebelo de Sousa insiste que Mário Centeno “nunca se pode esquecer que é ministro das Finanças de Portugal”. O Presidente avisa que “há que continuar a ter muito juízo e não ter aventuras”

Marcelo Rebelo de Sousa está a encarar a eleição de Mário Centeno para presidente do Eurogrupo com grandes cautelas. O Presidente da República elogiou o ministro das Finanças português - "é o reconhecimento daquilo que fez nos últimos dois anos" - mas deixou um aviso: "Tudo o que é bom tem um preço".

E qual é o preço antecipado por Marcelo? É que a eleição de Centeno representa "uma exigência acrescida em termos de caminho seguido em termos financeiros". O Orçamento para 2018 "e a execução para 2018 têm de corresponder à exigência de alguém que dá o exemplo no Eurogrupo".

Sem esquecer a enorme polémica em que Mário Centeno se viu envolvido em Portugal com o ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos, que chegou a motivar um puxão de orelhas do Presidente da República ao ministro, Marcelo deixou uma indireta: o "patinho feio, para muitos muito feio, de há dois anos é agora um cisne resplandecente".

O Presidente insistiu no que já tinha dito sobre a candidatura do ministro português ao Eurogrupo: "Tem ao mesmo tempo de ser ministro das Finanças e nunca se esquecer que é ministro das Finanças de Portugal".

Marcelo falou em Lisboa, à saída do Centro de Apoio aos Sem-abrigo.