Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Durão encantado com a eleição de Centeno porque contraria “todos os profetas da desgraça”

Durão Barroso sublinha que a eleição de Mário Centeno como presidente do Eurogrupo tem um grande significado, especialmente por acontecer tão pouco tempo depois de Portugal ter saído do programa de resgate

Durão Barroso felicitou Mário Centeno pela eleição como presidente do Eurgrupo, esta segunda-feira. Em declarações à TSF, o ex-presidente da Comissão Europeia e atual presidente do Goldman Sachs sublinhou a importância de o português ter sido eleito quando “até há pouco tempo [Portugal] estava sobre um programa de resgate”.

“Portugal não tinha meios de fazer os pagamentos internacionais, teve de recorrer à ajuda dos parceiros europeus. Portugal aplicou o programa, com isso ganhou credibilidade e a verdade é que isso hoje isso permite que o nosso compatriota possa dirigir o Eurogrupo”, disse Durão Barroso. “Isto vem, mais uma vez, mostrar a resiliência da União Europeia e da União Económica e Monetária, contrariando todos aqueles profetas da desgraça que previram o colapso do Euro, que disseram que a Grécia ia sair do Euro, que apostaram contra o Euro e a União Europeia. Estavam enganados”, acrescentou, referindo ainda que esse engano trouxe “grandes custos” a vários países.

Para o antigo presidente da Comissão Europeia, alguns dos países que passaram por “exigentes programas de resgates” estão hoje entre os “melhores da União Europeia em termos de desempenho económico”. “A Irlanda está a bater recordes, Espanha é dos países de média-grande dimensão que está melhor e Portugal também começa a reconhecer alguns benefícios da recuperação.”

Durão Barroso defendeu ainda que da eleição de Centeno há uma lição a tirar: que “discutindo, negociando e estando presente podemos transformar um país para melhor”. “Merece os parabéns o ministro, merece os parabéns o Governo, merece os parabéns Portugal”, sublinhou. “Como patriotas que somos, gostamos de ver o país a ganhar e não a perder; com uma imagem de credibilidade e não de fracasso ou de derrota. Por isso, congratulo-me muito sinceramente com esta eleição e espero agora que o senhor ministro das Finanças ponha os seus esforços ao serviço de uma visão da Europa que deve combinar solidariedade com responsabilidade”, disse.

Também no twitter, Durão felicitou Mário Centeno pela vitória, insistindo que esta “confirma a resiliência e credibilidade” da União Europeia e da União Económica e Monetária.

Mário Centeno foi esta segunda-feira eleito presidente do Eurogrupo pelos ministros das Finanças da zona euro. O ministro português foi escolhido na segunda volta, depois de numa primeira ronda em que nenhum dos candidatos obteve uma maioria simples, ou seja, 10 votos em 19 ministros.

A segunda volta foi apenas disputada com o luxemburguês Pierre Gramegna, depois de o eslovaco Peter Kazimir e da letã Dana Reizniece-Ozola terem retirado as candidaturas.

Mário Centeno assumirá as rédeas do Eurogrupo a partir do dia 13 de janeiro, data em que termina o mandato de Jeroen Dijsselbloem, e permanecerá no cargo durante dois anos e meio. A primeira reunião está marcada para 22 de janeiro.