Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Centeno: “Serei apenas presidente do Eurogrupo. A função principal caberá a todos os Estados-membros”

STEPHANIE LECOCQ/ EPA

Depois de eleito presidente do Eurogrupo, Mário Centeno disse sentir-se honrado com a escolha, estar pronto para trabalhar e criar consensos: “Mal posso esperar por 28 de janeiro de 2018”

Mário Centeno será “apenas presidente do Eurogrupo”. Em conferência de imprensa após a sua eleição para o órgão que reúne todos os ministros das Finanças da União Europeia, Centeno explicou que irá liderar mas que a “função principal” é de todos os Estados-membros.

É uma honra ser o novo presidente do Eurogrupo. É uma honra pela relevância do grupo, pela qualidade dos meus colegas e pela importância do trabalho que temos de desenvolver nos próximos anos”, disse Centeno em conferência de imprensa. “Serei apenas presidente do Eurogrupo. A função principal caberá a todos os estados-membros”, defendeu ainda.

Na conferência de imprensa, em que teve a seu lado Pierre Moscovici, comissário europeu dos Assuntos Económicos, e Jeroen Dijsselbloem, até agora presidente do Eurogrupo, Mário Centeno não escondeu o entusiasmo com as novas funções: “mal posso esperar por janeiro de 2018” (data em que assumirá o cargo). Questionado pelos jornalistas se teme que o novo desafio possa prejudicar a estabilidade das Finanças portuguesas, o ministro respondeu apenas que esse é um assunto de política interna do país.

“Sou o presidente eleito do Eurogrupo, por isso questões de política interna são respondidas internamente. Quero apenas sublinhar os consensos conseguidos nesta candidatura e a firme determinação do Governo português para com o projeto europeu”, disse.

Para o ministro português “ a única maneira de avançar” é através dos consensos. Depois de Dijsselbloem ter referido que o único conselho que deixa ao sucessor é o de manter o caminho que foi traçado, “sem relaxar” na estabilidade orçamental, Centeno falou da importância de “reforçar a zona euro”, lembrando que “estamos a enfrentar desafios diferentes daqueles que se há uns anos se enfrentavam”.

“Gerar consensos é a única maneira de avançar, temos que aprender com as lições dos outros”, disse Centeno.

Mário Centeno foi esta segunda-feira eleito presidente do Eurogrupo pelos ministros das Finanças da zona euro. O ministro português foi escolhido na segunda volta, depois de numa primeira ronda em que nenhum dos candidatos obteve uma maioria simples, ou seja, 10 votos em 19 ministros.

A segunda volta foi apenas disputada com o luxemburguês Pierre Gramegna, depois de o eslovaco Peter Kazimir e da letã Dana Reizniece-Ozola terem retirado as candidaturas.

Mário Centeno assumirá as rédeas do Eurogrupo a partir do dia 13 de janeiro, data em que termina o mandato de Jeroen Dijsselbloem, e permanecerá no cargo durante dois anos e meio. A primeira reunião está marcada para 22 de janeiro.