Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Último dia de Marcelo nos Açores: um telefonema ao Rei, uma ida ao mercado e um mergulho no mar

Marcelo Rebelo de Sousa foi nadar na marina de Ponta Delgada no último dia da visita aos Açores. Foto: Jose Carlos Carvalho

Jos\303\251 Carlos Carvalho

A terminar os quatro dias que passou nos Açores, Marcelo voltou a banhos… de multidão

Cristina Figueiredo

Cristina Figueiredo

Editora de Política da SIC

“Ele é mesmo muito simpático”, “nada a ver com o outro”, ouvia-se nas ruas de Ponta Delgada, por onde Marcelo andou esta manhã a pé – entre o mercado e a sede do jornal Açoriano Oriental, onde foi dar uma “flash interview”- provocando um pouco habitual congestionamento de trânsito, já que fez questão de cumprimentar todos os condutores dos automóveis enfileirados.

Antes, questionado pelos jornalistas, que o ouviram admitir a uma estudante espanhola que falara ao telefone, esta manhã, com o Rei Felipe VI de Espanha, reiterou a posição de Portugal sobre a Catalunha. Não adiantou se ficou a saber quais serão os próximos passos das autoridades espanholas, mas frisou – nos termos que já tinha feito ontem, na nota que publicou no site da Presidência - que este “é um problema interno da Espanha, a resolver no quadro da Constituição espanhola, no respeito pela unidade do Estado espanhol, o que significa que não é possível o reconhecimento de qualquer declaração unilateral de independência”.

Depois de uma manhã no mercado da Graça, em Ponta Delgada, onde deu centenas de beijos e abraços, tirou outras tantas selfies, comeu queijo da ilha, ananás (com casca) e bolos típicos dos Açores, o Presidente da República ainda arranjou tempo para ir dar o mergulho que ainda não tinha conseguido dar. No mar, como em terra, sempre rodeado de gente por todos os lados.