Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Gaia: Guilherme Aguiar apoia Eduardo Vítor Rodrigues

Eduardo Vítor Rodrigues acredita numa maioria absoluta e confortável

DR

No lançamento da recandidatura, o socialista Eduardo Vítor Rodrigues apelou a uma maioria absoluta

José Guilherme Aguiar, candidato em 2013 pelo movimento Juntos por Gaia, foi um dos presentes na sessão no lançamento da recandidatura do socialista Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara de Gaia, que decorreu na tarde deste sábado em Oliveira do Douro.

O movimento de Guilherme Aguiar, um dissidente do PSD, elegeu três vereadores (19% dos votos) e está agora na sua maioria ao lado do candidato socialista. Por exemplo, o empresário José Ramos (Salvador Caetano) é também apoiante de Eduardo Vítor Rodrigues.

Neste campeonato eleitoral, a campanha socialista conta ainda com mais dois trunfos: os presidentes de junta de freguesia da Madalena, Francisco Leite, e Gulpilhares, Alcino Lopes, eleitos pelo PSD em 2013, recandidatam-se nas listas do PS. O vereador social democrata Elísio Pinto transferiu-se igualmente para o PS.

Eduardo Vítor Rodrigues está confiante numa "maioria absoluta confortável", depois de há quatro anos ter obtido 38%dos votos (5 vereadores em 11).

A vida política "não pode ser um prémio"

A jogar em casa (Oliveira do Douro), com centenas de apoiantes, um pavilhão repleto e a bênção do secretário geral António Costa, Eduardo Vítor congratulou-se com a "obra realizada em circunstâncias muito difíceis" devido ao endividamento da autarquia. A seu crédito, aponta a redução da dívida de 320 milhões de euros para 171 milhões, sem que o resultado fosse à custa da carga fiscal dos munícipes: O IMI até baixou por duas vezes, de 0,5% para 0,46%.

"A vida política não pode ser um prémio, mas creio que mereço a confiança dos cidadãos e a oportunidade de demonstrar que o modelo seguido é sustentável e vale a pena ser prosseguido, beneficiando agora de cenário mais favorável", referiu Eduardo Vítor.

O autarca traçou como prioridades de um próximo mandato a conclusão da reabilitação do Hospital de Gaia, uma obra de 46 milhões com participação municipal, a construção de um centro cultural e de congressos, em articulação com os equipamentos existentes em Matosinhos e no Porto, operacionalizar o sistema de incentivos à captação de investimento e criação de emprego e reforçar as políticas sociais que o autarca aponta como "a grande marca deste primeiro mandato".