Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Ferreira Leite: “Substituição dos secretários de Estado não tem significado do ponto de vista de remodelação”

A antiga líder do PSD lamenta a demissão de três secretários de Estado por causa das viagens da Galp para assistirem à seleção no Euro 2016. “Uma coisa são as questões que de um ponto de vista ético não devem ser feitas e outra coisa é um crime”, diz Ferreira Leite

Manuela Ferreira Leite lamentou esta quinta-feira as demissões de três secretários de Estado por causa das viagens oferecidas pela Galp para assistirem ao jogo da seleção portuguesa no Euro 2016, em França.

“Eu acho que uma coisa são as questões que de um ponto de vista ético não devem ser feitas e outra coisa é um crime. Acho que há uma diferença tremenda entre isso e dar um tiro numa pessoa ou um roubo. O crime é uma coisa muito violenta”, afirmou a antiga ministra das Finanças no seu habitual espaço de comentário na TVI24.

Segundo Ferreira Leite, a substituição de oito secretários de Estado anunciada esta tarde pela Presidência da República não tem relevância política. “A substituição dos secretários de Estado não tem significado do ponto de vista de remodelação. Os secretários de Estado nem têm competências próprias, têm competências delegadas”, acrescentou.

Quanto ao debate sobre o estado da Nação, no Parlamento, Ferreira Leite disse ter ficado surpreendida com o facto de ninguém ter abordado a situação das empresas. “Não houve nenhuma interpelação e mesmo que o Governo pensasse nisso, os parceiros que o apoiam [PCP e BE] não batem palmas a uma política fiscal que possa favorecer as empresas. Raciocinam na base de que se há folga fiscal deve ser canalizada para as famílias e não para as empresas”, sublinhou.

A antiga ministra das Finanças defendeu ainda que será difícil a economia manter-se na senda do crescimento sem uma alteração das políticas direcionadas para as empresas “Temos pequenas e médias empresas, algumas pequeníssimas empresas. Neste momento não temos grandes empresas. Se não olharmos para elas as coisas não se resolvem facilmente.”