Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Costa apresenta amanhã remodelação: haverá uma nova secretaria de Estado da Habitação

Luís Barra

O anúncio foi feito na abertura do debate do Estado da Nação

António Costa acaba de anunciar que amanhã, quinta-feira, vai apresentar os nomes dos novos secretários de Estado ao Presidente da República e que vai ser criada uma secretaria de Estado para a Habitação. A informação foi dada pelo primeiro-ministro na abertura do debate do Estado da Nação, quando falava da importância de apostar na área da habitação, com foco especial nas "classes médias e novas gerações".

"No ajustamento governativo que amanhã apresentarei ao Presidente da República, está previsto precisamente a autonomização da habitação como secretaria de Estado", declarou o primeiro-ministro, por entre aplausos da bancada socialista.

Até agora, a Habitação estava sob a tutela do Ministério do Ambiente, sob as ordens do secretário de Estado adjunto do Ambiente, José Mendes. Vai manter-se no Ambiente, que passa a ter quatro secretarias de Estado.

O anúncio sobre a remodelação aconteceu minutos depois do arranque do debate, com Costa a optar por abordar um dos temas principais das últimas semanas: o dos incêndios que mataram 64 pessoas.

"Passámos do alívio à comoção", reconheceu o primeiro-ministro, falando sobre a importância de "apurar tudo" sobre os dias dos fogos. "Temos o dever de tudo fazer para estarmos à altura da memória dos que faleceram".

O líder do Governo identificou "duas tarefas imediatas e um desafio estrutural", que passam por reconstruir, esclarecer "cabalmente" o que aconteceu e "apurar responsabilidades, qualquer que seja a sua natureza", mas sobretudo enfrentar "o desafio de revitalizar o interior e de reordenarmos a nossa floresta".

"Há soluções que sabemos há muito que o país espera e não pode continuar a esperar", admitiu Costa. "É difícil, exige tempo e só a prazo produz resultados. Mas mais difícil é deixar andar", acrescentou, reanunciando "um projeto piloto das políticas de revitalização do território e reordenamento florestal" que vai começar pela deslocalização para Pedrógão a Unidade de Missão para a Valorização do Interior.

E agora, as notícias que Costa quer dar

Depois de no primeiro momento se ter referido a um dos temas que têm gerado mais críticas da oposição, Costa aproveitou para sublinhar os bons resultados económicos do último ano, falando da "prioridade das prioridades" - o emprego -, da criação de confiança nos agentes económicos ou do crescimento da economia, com "o PIB a atingir no primeiro trimestre o maior crescimento desde o início do século".

"Sim, havia mesmo alternativa", sublinhou Costa. "Os bons resultados que temos alcançado não são fruto de um acaso".

Dentro das prioridades do Governo para os próximos tempos, o primeiro-ministro destacou a necessidade de haver um "Estado forte, que garanta a defesa nacional e a segurança interna", mas também "um estado moderno, ágil, eficaz".