Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Caso Galp. Rocha Andrade foi notificado pelo Ministério Público esta manhã

Fernando Rocha Andrade, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, foi um dos três secretários de Estado que pediu a sua exoneração este domingo

ANDRÉ KOSTERS / Lusa

O secretário de Estado demissionário foi notificado quando estava na Assembleia da República, em audição na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa sobre 'offshore'

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, foi esta manhã notificado pelo Ministério Público para ser constituído arguido, disse hoje à Lusa fonte oficial do Ministério das Finanças.

Segundo a mesma fonte, o secretário de Estado Rocha Andrade foi notificado "para ser constituído arguido, esta manhã, quando estava na Assembleia" da República, em audição na Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa (COFMA), sobre 'offshore'.

Nessa audição parlamentar, o secretário de Estado demissionário Fernando Rocha Andrade considerou que não cometeu qualquer ato ilícito no caso das viagens ao Euro2016, mas reconheceu que manter-se em funções traria "perturbação".

"A minha opinião desde há um ano para cá não se alterou em nada. Há um ano considerei que não tinha cometido um ilícito, continuo a manter essa minha opinião", disse hoje Rocha Andrade, adiantando que o pedido de exoneração se deveu a "poder esclarecer cabalmente o Ministério Público".

"Entendi, e o senhor primeiro-ministro compreendeu, que a continuidade em funções seria um fator de perturbação", assinalou Rocha Andrade.

O secretário de Estado com a pasta dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, deixa o Governo três meses antes da entrega do Orçamento do Estado (OE) para 2018 e com o dossier da reforma do IRS por terminar.

Rocha Andrade, João Vasconcelos (secretário de Estado da Indústria) e Jorge Costa Oliveira (secretário de Estado da Internacionalização) pediram este domingo a exoneração dos cargos, após terem requerido ao Ministério Público a constituição como arguidos no processo de investigação às viagens dos governantes a França, a convite da Galp Energia, para assistirem a jogos do Euro2016.

Entretanto, na segunda-feira, a Procuradoria-Geral da República informou estarem curso diligências para a constituição como arguidos dos três secretários de Estado exonerados (Internacionalização, Assuntos Fiscais e Indústria).

  • Rocha Andrade: “Continuo a considerar que não cometi um ato ilícito”

    Secretário de Estado demissionário foi questionado no Parlamento sobre as circunstâncias do seu pedido de exoneração e declarou que soube do processo através do seu chefe de gabinete, também constituído arguido. Continuar em funções “perturbaria” o normal funcionamento da secretaria de Estado, disse