Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Cinco comandantes são as primeiras “vítimas” de Tancos

Grupo de paraquedistas em treino nas instalações de Tancos

Nuno Botelho

O Comandante da Unidade de Apoio da Brigada de Reação Rápida, o Comandante do Regimento de Infantaria 15, o Comandante do Regimento de Paraquedistas, o Comandante do Regimento de Engenharia 1 e o Comandante da Unidade de Apoios Geral do Material do Exército são as cinco primeiras demissões na sequência do assalto aos Paióis de Tancos

O anúncio foi feito pelo chefe do Estado-Maior do Exército, à RTP. Rovisco Duarte decidiu exonerar os cinco comandantes das unidades que dão forças à segurança física e militar dos paióis. O Comandante da Unidade de Apoio da Brigada de Reação Rápida, o Comandante do Regimento de Infantaria 15, o Comandante do Regimento de Paraquedistas, o Comandante do Regimento de Engenharia 1 e o Comandante da Unidade de Apoios Geral do Material do Exército são as cinco primeiras vítimas do assalto aos Paióis de Tancos.
Questionado sobre se houve ou não passagem de informação do interior para o exterior, o General Rovisco Duarte respondeu que "quando se escolhem dois paióis no lote de 20, que por acaso não são os mais próximos da entrada, temos de tirar conclusões".

O Exército garante que esta exoneração "não se encontra ligada, nem tem qualquer associação, a algum indício ou suspeita de envolvimento ilícito dos titulares destes cargos; prende-se única e exclusivamente com a necessidade de se criarem todas as garantias de que as averiguações em curso decorrerão de forma absolutamente isenta e transparente".

Em relação ao incidente e em complemento à informação anteriormente divulgada, o Exército, por decisão do General Chefe de Estado-Maior do Exército anunciou que já foram tomadas as seguintes medidas de reforço à segurança física dos Paióis Nacionais de Tancos (PNT): Aumento do número de militares envolvidos na segurança física das instalações e aumento da frequência das rondas móveis motorizadas e apeadas.

A Inspeção-Geral do Exército (IGE) irá efetuar uma inspeção de segurança aos PNT e de Santa Margarida. Serão ainda instaurados processos de averiguações à Área Técnica (cargas e condições de armazenagem), à Área de Segurança Física (intrusão) e à Área do Sistema Integrado de Controlo de Acessos e Vigilância Eletrónica (SICAVE).

Segundo o Exército será também assegurada a implementação do projeto SICAVE ainda em 2017.