Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Passos responde a Constança: “Não vale a pena acenar com caça às bruxas”

ESTELA SILVA / Lusa

Ministra da Administração Interna disse à TSF que “não se pode estar num clima de caça às bruxas” para tentar encontrar culpados pelas mortes em Pedrógão. Líder do PSD diz que “não se pode é sacudir a água do capote”

O presidente do PSD afirmou este domingo que "não vale a pena acenar com caça às bruxas" quanto à tragédia de Pedrógão Grande e defende que o Estado deve ter "uma ação consequente de reparação do que se passou".

"Não vale a pena vir acenar com caça às bruxas, não vale a pena querer sacudir a água do capote, não vale a pena desdramatizar. (...) Nós precisamos de ter uma resposta efetiva e os partidos têm uma obrigação de dizer que o Estado não deixará de ter uma palavra e uma ação consequente de reparação daquilo que se passou", afirmou Pedro Passos Coelho, em resposta à ministra da Administração Interna.

Em entrevista à TSF e ao "Diário de Notícias", Constança Urbano de Sousa disse que "não se pode estar num clima de caça às bruxas" para tentar encontrar um culpado do mais mortífero incêndio da história recente de Portugal. Passos respondeu-lhe este domingo, na apresentação da candidatura do PSD à Câmara Municipal da Maia.

"Hoje já sabemos que alguma coisa não correu bem para acontecer o que aconteceu e, portanto, não devíamos desdramatizar na altura, como não podemos desdramatizar agora", acrescentou o líder do PSD.