Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Comissão que excluiu Porto tinha representantes da Câmara de Lisboa, denuncia Rui Moreira

Lucília Monteiro

Numa nota publicada esta noite no site da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira refuta os últimos argumentos apresentados pelo Governo para escolher Lisboa como cidade candidata a sede da Agência Europeia do Medicamento. O Porto, defende o autarca, “tem um excelente aeroporto internacional, não congestionado, com boas ligações à Europa, em alguns casos melhores até do que Lisboa”.

Helena Bento

Jornalista

Num comunicado publicado esta quinta-feira à noite no site da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, o autarca da cidade, denuncia a existência de representantes da câmara de Lisboa na comissão de avaliação nomeada pelo Governo responsável por escolher a cidade candidata a sede da Agência Europeia do Medicamento (EMA).

Na mesma nota, Rui Moreira refere que nem a Câmara do Porto nem o seu Gabinete de Investimento Invest Porto foram “contactados ou convidados a contribuir com qualquer informação técnica ou outra para esta comissão ou para qualquer outra avaliação”.

Fonte oficial do Governo garantiu à Lusa, esta quinta-feira ao final da tarde, que o primeiro-ministro António Costa terá defendido, “até ao último momento possível”, a candidatura do Porto para sede da Agência Europeia do Medicamento, mas que a já referida comissão de avaliação concluiu que Lisboa oferecia maiores garantias de êxito na corrida. Garantias tais como a existência de fáceis ligações aéreas para os cerca de oito mil funcionários da Agência Europeia do Medicamento, a existência de escolas para os filhos desses mesmos funcionários e o facto de ter sido disponibilizada imediatamente uma lista de edifícios para instalar a sede da agência, logo depois de esta sair de Londres. “Foi explicado ao primeiro-ministro que Lisboa oferecia melhores garantias de segurança do que o Porto e que a opção pela capital portuguesa era a única que reunia condições mínimas de êxito da candidatura”, salientou a mesma fonte do Governo.

Na mesma nota emitida esta noite, Rui Moreira, que se diz surpreendido com as mais recentes informações, refuta estes últimos argumentos apresentados pelo Governo, defendendo que o Porto “ tem um excelente aeroporto internacional, não congestionado, com boas ligações à Europa, em alguns casos, melhores até do que Lisboa, como é o caso de França” e que tem “escolas de língua estrangeira oficiais e privadas em alemão, inglês e francês”.

Rui Moreira diz ainda não ter conhecimento de que tenha sido feita “qualquer avaliação” à cidade do Porto e adianta que, nos vários encontros que teve com António Costa, nunca o assunto do candidatura foi referido.