Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Costa tem tido boas notícias mas começa a estar “sob pressão”, diz o “Politico”

PEDRO SARMENTO COSTA / Lusa

O Governo português tem tido razões para comemorar, só que António Costa “está a ter dificuldade em digerir o excesso de sucesso”, escreve esta segunda-feira o jornal “Politico”, falando das exigências dos sindicatos e da esquerda

Têm sido muitas as boas notícias para o governo de António Costa, mas o primeiro-ministro português tem começado a estar "sob pressão" dos sindicatos e da esquerda, no sentido de acelerar o recuo das medidas de austeridade postas em prática durante a crise. A análise é feita pelo "Politico", num texto publicado esta segunda-feira.

A começar pelas sondagens, com o PS a chegar aos 40% de intenções de voto em junho, de acordo com a Eurosondagem, o "Politico" elenca as várias boas notícias que António Costa tem tido. O défice mais baixo da democracia, níveis de desemprego abaixo dos dois dígitos, o turismo e as exportações a crescer, a saída do Procedimento por Défice Excessivo, as vitórias no Euro2016 e no Festival da Eurovisão, e até a eleição de António Guterres para as Nações Unidas.

Porém, lê-se no artigo desta segunda-feira, António Costa "também está a ter alguma dificuldade em digerir o excesso de sucesso", começando a estar "sob pressão" dos sindicatos e da esquerda para acelerar o recuo da austeridade.

Citando o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, que disse ser tempo para "substituir a bicicleta pela mota, para acelerar a recuperação", o "Politico" defende que os sindicatos estão a fazer mais exigências na altura em que o Governo começa a preparar o Orçamento do Estado para 2018.

E cita ainda a líder do BE, Catarina Martins: "Nós achamos que está na hora de o Governo cumprir aquilo que são as suas promessas básicas de defesa dos trabalhadores".

Ao mesmo tempo, diz o "Politico", o Governo de Costa "está confiante" de que será improvável a esquerda provocar uma crise.

Sobre o "otimismo", o jornal diz ainda que não é só aos portugueses que Mário Centeno está a agradar. Também ao ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble, que o considerou o “Cristiano Ronaldo” dos ministros europeus das Finanças.

Precisamente há uma semana, também o "Financial Times" publicou um artigo sobre Portugal e as boas notícias do Governo de Costa.