Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Portugueses, andarilhos por vocação

ESTELA SILVA/LUSA

Após um dia e meio no Porto, Marcelo Rebelo de Sousa está de abalada para o Brasil, o país-irmão irá dar continuidade às Comemorações do 10 de junho, juntos das comunidades portuguesas de São Paulo e Rio de Janeiro

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Numa manhã solarenga, na Foz do Porto, o presidente da República, num discurso breve, elogiou um Portugal, um país “independente e livre da sujeição”, de vocação ancestral ecuménica e fraternal. Na sua intervenção, “o grande presidente, o maior”, na voz dos muitos portuenses que acompanharam as comemorações do Dia de Portugal, este sábado, Marcelo não se limitou, contudo, a louvar o passado, advertindo que é preciso combater a pobreza, superar a injustiça e promover o conhecimento.

O chefe de Estado sublinhou, que um país livre da dívida da sujeição, da prepotência, da demagogia, da xenofobia ou do racismo, é necessário união, herdada da nossa “cultura ancestral” mas dependente da antecipação do futuro”, assente na “nossa língua, na nossa educação, ciência, inovação e conhecimento.

Marcelo Rebelo de Sousa invocou ainda com carinho as comunidades do outro Portugal, o das comunidades espalhadas pelo mundo, que nos fez “um povo andarilho por vocação”. Vocação errante que leva o Presidente da República a cruzar, hoje, o Atlântico rumo a São Paulo e Rio de Janeiro, viagem em que segue acompanhado pelo Primeiro-Ministro António Costa, e do presidente da comissão organizadora do 10 de junho, o cientista portuense Sobrinho Simões.

Em terras de Vera Cruz, a comitiva presidencial assistirá a um filme promocional do Turismo de Portugal, no Teatro Municipal de São Paulo, onde além de Marcelo Rebelo de Sousa irão intervir António Costa e Sobrinho Simões. Antes da receção à comunidade portuguesa local, os presentes assistirão a um concerto da fadista Gisela João.

Gisela João, a fadista convidada

Amanhã, no Consulado-Geral de Portugal de São Paulo, será assinado um protocolo de cooperação técnica entre o Instituto Camões, a secretaria da Cultura local e a fundação Roberto Marinho. O presidente da República estará ainda presente no edifício da futura Escola Portuguesa em São Paulo.

A meio dia, a comitiva parte para o Rio de Janeiro, onde Marcelo visitará o Real Gabinete de Leitura e irá presidir à receção dos residentes portugueses, antes do regresso a Lisboa. No programa do Primeiro-ministro está ainda previsto um almoço, amanhã, a bordo do navio Escola Sagres, inauguração do novo consulado do Rio.

Marcelo Rebelo de Sousa, que celebrará para o ano o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas juntos das comunidades açorianas dos EUA, regressa dia 11 de junho a Lisboa, enquanto António Costa voa em visita oficial com destino a Buenos Aires e a 14 de junho para Santiago do Chile.