Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

“Direito à greve está prevista na constituição”, lembra Marcelo

ESTELA SILVA/LUSA

No primeiro dia das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, o Presidente da República advertiu que, apesar de não de não terem existido greves durante um longo período, nada impede que venham a acontecer três ou quatro

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Ao meio-dia desta sexta-feira, após uma caminhada lenta entre centenas de pessoas que se concentraram na Avenida dos Aliados para saudar Marcelo Rebelo de Sousa, o Presidente da república fez uma breve intervenção para lembrar que a “Constituição prevê o direito à greve”. Marcelo respondia assim às questões dos jornalistas sobre às anunciadas greves dos juízes e professores, em sinal de descontentamento relativamente às políticas do Governo nestes setores.

Marcelo relembrou que durante um longo perído não houve praticamente nenhuma greve no país, mas tal não significa que não venham a suceder algumas em breve.

O Sindicato dos Magistrados do Ministério Público anunciou, esta semana, que se o Governo não alterar pontos estruturais a nível estatutário, haverá “guerra aberta” com o Ministério Público. Também a Federação Nacional dos Professores confirmou uma paralisação dos pessoal docente para o próximo dia 21 de junho, tendo António Costa adiantado, ontem, que, se não houver acordo e os professores avançarem para a greve, o Governo irá recorrer aos serviços mínimos, assegurando a realização dos exames nacionais previstos para essa data.

Após a visita a tendas e meios da Força Aérea alinhadas na Avenida dos Aliados, Marcelo Rebelo de Sousa decidiu percorrer a pé a pé a Rua Sampaio Bruno, um passeio que não estava previsto no programa das celebrações do 10 de junho, que 11 anos depois volta a ser festejado, no Porto, com a Presidente da República. As iniciativas alusivas à data prolongam-se, a seguir ao almoço no Palácio da Bolsa, durante a tarde e início da noite, que culminará com lançamento de fogo-de-artifício sobre o rio Douro, no Terreiro da Sé.