Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Governo aprova negociações para compra de novos aviões militares

Conselho de Ministros autoriza conversações com parceiro brasileiro para a compra de aviões KC-390

Luísa Meireles

Luísa Meireles

Redatora Principal

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira uma resolução que autoriza o início das negociações com a Embraer para a compra de cinco novos aviões KC-390, com opção de mais um. O Governo pretende também um simulador de voo (fullflight simulator CAT D) para instalar e operar em Portugal.

A decisão foi justificada pela "importância estratégica" da indústria aeronáutica para a economia nacional, em termos de inovação, criação de empresas de base tecnológica, promoção de emprego qualificado e exportações.Foram estas razões que - diz-se na Resolução - justificou o envolvimento de Portugal, desde 2010, no projeto de desenvolvimento e produção do KC-390.

Segundo o Expresso apurou, o custo dos novos cinco ou seis KC-390, que deverão substituir os velhinhos C-130 (Hércules), nunca será inferior a 350 milhões de euros, podendo mesmo alcançar 500 milhões ou 600 milhões.

Tal verba excede largamente o orçamento da Defesa e mais ainda da LPM, a lei onde se inscrevem as compras dos equipamentos militares. Para 2017, a dotação atribuída à Defesa foi de €2185 milhões, a da LPM de €250 milhões.

Essa questão obriga o Governo a fazer cálculos de engenharia financeira, que podem passar por uma espécie de “joint-venture” de vários ministérios, partilhando o custo da aquisição dos aviões, atendendo às suas diversas funcionalidades, tal como o Expresso já noticiou. Essa solução permitiria também fazer passar mais facilmente a compra entre os parceiros do Governo.