Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Teresa Morais chumbada para Conselho de Fiscalização das secretas

O PS já tinha manifestado a sua oposição à escolha de Teresa Morais ainda antes da formalização da candidatura por parte do PSD. Até a deputada social-democrata já tinha admitido que a sua eleição seria difícil

A deputada e vice-presidente do PSD Teresa Morais falhou esta quarta-feira os dois terços necessários para ser eleita para o Conselho de Fiscalização dos Serviços de Informações da República Portuguesa (CFSIRP), conseguindo 112 votos em 212 votantes.

Segundo disse à agência Lusa o secretário da mesa, o social-democrata Duarte Pacheco, registaram-se 75 votos em branco e 25 nulos.

A deputada conseguiu mais votos do que a totalidade das bancadas do PSD (89) e CDS-PP (18), que somariam apenas 107 votos, se todos tiverem votado.

A eleição para o CFSIRP exige uma maioria de dois terços dos deputados presentes, desde que superior à maioria absoluta dos deputados em efetividade de funções. Neste caso, tendo votado 212 teriam sido necessários 142 votos para conseguir os dois terços.

O PS manifestou a sua oposição à escolha de Teresa Morais antes até da formalização da sua candidatura por parte do PSD, tendo a própria admitido, na terça-feira, que a sua eleição seria difícil.