Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo concorda com decisão de Theresa May em manter eleições

O Presidente da República condenou os atentados em Londres e manifestou "preocupação" com a repetição dos ataques. Quanto às eleições disse: "A pior coisa para a democracia seria demitir-se de ser democracia"

Marcelo Rebelo de Sousa disse estar "preocupado" com a repetição de atentados, ainda para mais "em cima de atos eleitorais", mas concorda com a decisão da primeira-ministra britânica, Theresa May, em manter as eleições legislativas para o próximo dia 8 de junho, segundo disse aos jornalistas este domingo, em reação aos atentados de Londres de sábado à noite.

O Presidente da República, que falou à chegada ao aeroporto da ilha Graciosa, nos Açores, onde está em visita oficial até terça-feira, considera "óbvia" a decisão de May. "A pior coisa para a democracia seria demitir-se de ser democracia."

Continuando a respeitar os princípios de "liberdade e pluralismo", defendeu Marcelo, "temos de pensar a sério na segurança europeia". "Em matéria de segurança ou há cooperação ou, mesmo que a União Europeia sofistique os meios, tudo o que possa aparecer com o afastamento não traz nada de bom." Nesse sentido, o Presidente da República defende que haja um "reforço da cooperação no futuro", mesmo depois do Brexit.

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que, ainda no sábado, enviou uma mensagem "de condenação" destes atentados e de "solidariedade" com o povo britânico.

"De novo, cidadãos inocentes foram atacados no centro de Londres. Ao mesmo tempo em que envio os meus votos solidários a Sua Majestade a Rainha Isabel II e ao povo britânico, quero de novo sublinhar que continuaremos a defender a paz, a democracia e a liberdade", lê-se na nota publicada no site da Presidência ainda no sábado à noite.

Ao falar hoje no final da reunião do gabinete de crise, Theresa May, primeira-ministra britânica, propôs rever a legislação antiterrorista e sugeriu penas de prisão mais longas para alguns crimes. Em três meses, disse, foi o terceiro atentado na Grã-Bretanha, depois dos que ocorreram em Westminster e na Manchester Arena. As eleições legislativas britânicas mantêm-se para o próximo dia 8 de junho.