Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo nos Açores. “Já ganhei o dia”, ouviu-se nas ruas de Angra do Heroísmo

José Carlos Carvalho

Ao terceiro dia de visita aos Açores, o Presidente da República fez um 'trilho' a pé em alta velocidade, comprou 20 rifas para uma viagem de finalistas e recebeu uma t-shirt: “Já dá para estas férias de verão”, disse

Raquel Albuquerque

Raquel Albuquerque

Texto

Jornalista

José Carlos Carvalho

José Carlos Carvalho

Fotos

Fotojornalista

Mesmo para um jovem com um par de ténis nos pés e pronto para um trilho matinal teria sido difícil manter o mesmo ritmo acelerado com que Marcelo desceu o Monte Brasil em Angra do Heroísmo, este sábado. Entre escadas, rampas, terra e gravilha, o Presidente da República definiu a velocidade do trajeto e levou todos atrás, no terceiro dia da sua visita oficial aos Açores.

José Carlos Carvalho

Foi do miradouro do Pico das Cruzinhas que Marcelo Rebelo de Sousa arrancou, já depois de ter novamente passado pela Base das Lajes. Este é o terceiro dia do Presidente nos Açores e o segundo na ilha Terceira, tendo já esta tarde partido para a ilha do Pico onde passará a noite.

Do alto do Pico das Cruzinhas, viu a vista sobre Angra do Heroísmo sempre acompanhado por Vasco Cordeiro, presidente do Governo Regional dos Açores, e desta vez também pelo presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, Álamo Menezes. Tirou fotografias e cruzou-se com os 'Cavaquinhos do Alentejo', um grupo musical de Alcáçovas que estava em Angra para uma atuação e tinha escolhido a manhã de sábado para espreitar a vista do miradouro - sem imaginar que iriam estar no mesmo sítio que o Presidente da República.

O grupo musical 'Cavaquinhos do Alentejo' cruzou-se com o Presidente por acaso, acabando por atuar para ele

O grupo musical 'Cavaquinhos do Alentejo' cruzou-se com o Presidente por acaso, acabando por atuar para ele

José Carlos Carvalho

Assim que o viram e depois de o abraçarem, não hesitaram: puseram-se a postos para uma atuação improvisada que rapidamente ficou no ouvido. “Coentros e alho, e água a ferver, dá pouco trabalho e é fácil fazer”, cantaram em loop, canção a que Marcelo se juntou. “Já ganhei o dia!”, ouviu-se uma das senhoras dizer, depois de ter abraçado o Presidente e de ter tirado uma fotografia.

Depois do trilho acelerado pelo monte abaixo, o caminho do Presidente fez-se pelas ruas de Angra do Heroísmo, onde se ouviram palmas e gritos pelo nome de Marcelo. No trajeto, passou por quase todos os sítios habituais: um cabeleireiro, uma farmácia, uma pastelaria ou uma igreja. “Isso é tudo para si?”, perguntou a uma senhora no balcão na farmácia, ficando a ver mais em detalhe os medicamentos que levava. “Vá resistindo, está com um bom olhar.”

Marcelo num cabelereiro em Angra do Heroísmo

Marcelo num cabelereiro em Angra do Heroísmo

José Carlos Carvalho

Comprou 20 rifas de 50 cêntimos cada a um rapaz que as estava a vender para juntar dinheiro para a viagem de finalistas. E tanto de um lado como do outro da rua, havia várias pessoas a cumprimentar o Presidente, a querer tirar fotografias.

“Não percebo muito de selfies”, disse uma das mães com quem se cruzou, com o filho ao colo, para tirar uma fotografia. Marcelo resolveu-lhe o problema: “Mas percebo eu.” O mesmo aconteceu outras vezes: quando o telemóvel não funciona ou está mal posicionado para selfie, é Marcelo quem resolve o problema.

Fernando Rocha foi uma dessas pessoas. Nascido na Terceira e ex-funcionário público já reformado, estava com um amigo à espera que Marcelo passasse, já com o tablet nas mãos, para poder tirar fotografia. Já depois de ter conseguido, ficou a ver e rever e ampliar as fotografias que conseguiu tirar.

José Carlos Carvalho

A descer a rua principal, a caminho da Sé, também recebeu uma bandeira dos Açores e uma t-shirt. “Já dá para estas férias de verão!”, disse. Houve quem perguntasse ao Presidente se ainda se lembrava de quando esteve ali na Terceira, em momentos anteriores. “Lembra-se daquele dia?”, perguntaram-lhe. “Lembro-me, sim. E depois houve um almoço assim com bancos corridos.” Foram várias as pessoas que falaram dos banhos que Marcelo já tomou na Silveira, ali em Angra.

Este sábado, o Presidente esteve também presente no congresso das misericórdias. “O que vos é exigido hoje é muito mais difícil e complexo do que era exigido há décadas porque as expectativas das comunidades em que a vossa missão se encontra inserida são também elas crescentes, pois é preciso promover e acelerar a renovação geracional”, disse Marcelo, durante a sua intervenção.

José Carlos Carvalho

A visita de seis dias de Marcelo Rebelo de Sousa aos Açores, que começou na quinta-feira, inclui visita a sete ilhas. Até este sábado, o Presidente já passou pelo Corvo, Flores e Terceira, chegando hoje ao Pico. Graciosa, Faial e São Jorge ficam para os próximos dias, terminando a visita na terça-feira.

[notícia atualizada às 20h08]

  • Renato tentou em vão que Marcelo subisse ao Pico

    Apareceu com uma caneta e uma bota na mão no local onde o Presidente da República estava a provar vinhos, no meio das vinhas da ilha do Pico, para lhe pedir que a assinasse. “Provavelmente não haverá muitas mais oportunidades para isto”, explicou o guia da montanha mais alta do país