Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Um gorro, queijos e selfies: a visita-relâmpago de Marcelo ao Corvo

O Presidente da República visitou a única escola básica e secundária do Corvo, onde os alunos e professores o receberam

José Carlos Carvalho

A visita oficial de Marcelo aos Açores arrancou esta quinta-feira na ilha mais pequena do arquipélago. O Presidente visitou uma escola, cantou com os alunos e recebeu um queijo e as duas únicas peças típicas de artesanato do Corvo

Raquel Albuquerque

Raquel Albuquerque

Texto

Jornalista

José Carlos Carvalho

José Carlos Carvalho

Fotos

Fotojornalista

Não há muita gente que saiba fazer as boinas do Corvo, uma das duas únicas peças de artesanato da ilha mais pequena de toda a região autónoma dos Açores. São de lã, normalmente azul, e com uma barra branca e um pompom no cimo. Pouco depois de o Presidente da República ter chegado à única escola do Corvo, foi essa a prenda que lhe deram em mãos. Lá dentro Marcelo leu as suas iniciais bordadas. "Não há quem me possa roubar o gorro", disse satisfeito o Presidente da República.

A visita à Escola Básica e Secundária Mouzinho da Silveira, onde esperavam por ele alunos, professores, pais e outros habitantes, aconteceu no primeiro dia da visita oficial de Marcelo Rebelo de Sousa aos Açores. A ilha do Corvo, onde atualmente vivem 430 pessoas, foi a primeira da lista de sete ilhas que o Presidente irá visitar ao longo de seis dias de viagem. "Começámos simbolicamente pelo Corvo", disse Marcelo, no momento em que fez declarações aos jornalistas, juntamente com o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro.

"Passada larga"

Jose Carlos Carvalho

O avião militar aterrou às 15h no Corvo (16h em Lisboa) e durante três horas, Marcelo só parou para ter um encontro a sós com Vasco Cordeiro, a seguir ao qual falaram aos jornalistas. O tempo restante, de um total de três horas no Corvo, foi sempre em grande velocidade, acompanhado por quem o conseguia seguir. "A passada dele é larga", ouviu-se assim que o Presidente arrancou, sob um dia de sol e calor.

Depois de ter sido recebido na pequena e estreita aerogare, Marcelo ouviu o hino nacional e o hino dos Açores tocado pela banda filarmónica do Corvo, já depois de ter cumprimentado quem o veio receber, como o representante da República para a Região Autónoma dos Açores, Pedro Catarino, e a presidente da Assembleia Regional, Ana Luísa Luís. O presidente tirou a "primeira selfie do Corvo" assim que saiu da pista e seguiu em passo acelerado pelo "emaranhado de ruas" da vila, como o próprio as descreveu.

José carlos carvalho

53 alunos na única escola

Na varanda da escola lia-se "Bem-vindo, Sr. Presidente", escrito por cima das duas bandeiras - a dos Açores e de Portugal. Há já algumas semanas que a escola preparava a vinda de Marcelo. Os alunos cantaram e tocaram flauta, enquanto Marcelo lhes acenava e se embalava ao som da música.

A diretora que está à frente da escola há 10 anos, Deolinda Estevão, conta que ali estudam 53 alunos - do 1.º ano ao 12.º ano. Se no primeiro ciclo, a única escola da ilha tem 15 alunos, há cursos do secundário que têm apenas um. "O número de alunos tem crescido e teve a ver com a expansão do secundário. Desde 2011 que temos conseguido fixar aqui mais alunos. Antes disso, uma grande parte abandonava a escola", descreve.

José Carlos Carvalho

Segundo Vasco Cordeiro, no encontro a sós que teve com Marcelo fez-lhe uma espécie de retrato dos Açores, falando dos pontos que o deixam satisfeito e os "desafios" que a região tem pela frente, como a situação do sector agrícola e das pescas. Falou também do "reforço de autonomia" que está ser discutido no Parlamento, assim como lhe chamou a atenção para a situação da Base das Lajes. Marcelo reforçou a "proximidade" como um ponto central da viagem, sendo melhor sair do que "ficar fechado em Belém".

Marcelo seguiu do Corvo para a ilha das Flores, em avião militar, onde continuará a sua visita. Ainda antes de partir, recebeu ainda um queijo e uma fechadura de madeira - a segunda das únicas peças de artesanato do Corvo.

Pela frente tem ainda as ilhas do Pico, Graciosa, Faial e São Jorge, que visitará até terça-feira da próxima semana.