Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo nos Açores com bom tempo no canal

O Presidente da República visitará sete das nove ilhas dos Açores entre hoje e terça-feira. São Miguel e Santa Maria ficam para a próxima, mas ainda este ano

A última vez que um Presidente da República fez uma visita oficial aos Açores foi em setembro de 2011. A viagem de Aníbal Cavaco Silva ficou marcada pelo ambiente de tensão com o então presidente do Governo Regional, o socialista Carlos César. Cinco anos depois, os Açores – presidido por outro socialista, Vasco Cordeiro – prepara-se para receber um novo Presidente do centro-direita, mas de braços abertos. O ambiente que se vive é precisamente o oposto.

A então polémica sobre as alterações ao Estatuto Político-Administrativo dos Açores, pedidas por César e que Cavaco entendeu beliscarem os seus poderes enquanto Presidente da República, já é assunto enterrado. E os socialistas, tanto do continente como do arquipélago dos Açores, veem em Marcelo Rebelo de Sousa um amigo.

Carlos César nunca perdoou o facto de Cavaco Silva ter pedido ao Tribunal Constitucional (TC) a fiscalização da constitucionalidade do Estatuto Político-Administrativo dos Açores, diploma negociado com o então primeiro-ministro José Sócrates. Nem mesmo depois de o TC ter dado razão, em parte ao Presidente, declarando inconstitucionais oito normas desse diploma. Cavaco viria assim a vetar o estatuto mesmo depois de ter sido corrigido no Parlamento. Carlos César acusaria o então chefe de Estado de "dividir os portugueses", de não gostar dos Açores e já durante a campanha para as presidenciais seguintes garantiria que não votaria em Cavaco Silva "mesmo que fosse do PS".

É pois num clima bastante diferente que Marcelo Rebelo de Sousa chegará esta quinta-feira aos Açores, pela segunda vez este ano, já depois de ter participado na procissão do Senhor Santo Cristo em São Miguel, este mês. É a convite de Vasco Cordeiro que o Presidente da República volta à região autónoma para visitar sete das nove ilhas do arquipélago. Às duas ilhas que agora ficam de fora (São Miguel e Santa Maria), Marcelo ainda irá este ano.

Do Corvo a São Jorge

Os seis dias do chefe de Estado nos Açores começam pela ilha do Corvo. A escolha deve-se, segundo fonte de Belém, precisamente ao facto de ser a ilha "mais pequena". A opção de começar pelo sítio mais recôndito foi a mesma que ditara a visita a Trás-os-Montes no roteiro do “Portugal Próximo” – o seu modelo de ‘presidências abertas'.

Para além do Corvo, Marcelo visitará as Flores, Terceira, Pico, Graciosa, Faial e São Jorge. Logo no primeiro dia da viagem, Marcelo terá um encontro com Vasco Cordeiro, que aliás irá acompanhar o Presidente durante toda a semana. Na segunda-feira, Dia da Região Autónoma, ambos estarão na sessão solene na Assembleia Legislativa dos Açores.

Para além dos passeios, almoços com a população e visitas a museus, o Presidente da República visitará a Base das Lajes na sexta-feira. As autoridades açorianas estão contra a retração de militares norte-americanos desta base devido ao impacto económico na região e lutam por compensações. O caso está a ser acompanhado também pelos vários partidos a nível nacional, tendo Portugal voltado a defender agora junto da nova administração norte-americana a importância geo-estratégica das Lajes.

Durante a visita oficial, Marcelo Rebelo de Sousa não entrará em nenhum edifício de Paços do Concelho, nem concederá audiências a nenhum autarca. Optou antes por um encontro com o presidente da associação de municípios dos Açores. Mas os presidentes de câmaras não deixarão de estar presentes nos vários atos da agenda de Marcelo.

O primeiro Presidente no Corvo

Foi precisamente há 28 anos, em 1989, que o antigo Presidente da República Mário Soares organizou uma Presidência Aberta, entre 29 de maio e 9 de junho, coincidindo em parte com os dias em que Marcelo estará agora na região autónoma. O jornal “Açoriano Oriental” lembrou recentemente que Soares foi o primeiro Presidente da República a passar uma noite na pequena ilha do Corvo.

Jorge Sampaio esteve também na região autónoma em 2003, entre os dias 8 e 15 de junho, comemorando tanto o Dia de Portugal, como o Dia da Região (nessa ano calhou a 9 de junho). Durante essa semana, Sampaio visitou cinco das nove ilhas. A 14 de junho passou também pelo Corvo, antes de regressar às Flores.

Cavaco Silva fez duas viagens grandes aos Açores, a primeira em 2007 e a segunda em 2011.