Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Catarina Martins insiste na discussão do descongelamento de salários na função pública

ANTÓNIO PEDRO SANTOS / Lusa

A coordenadora do Bloco de Esquerda sublinha que há já dois escalões da tabela remuneratória abaixo do Salário Mínimo Nacional

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, reiterou esta quinta-feira que é necessário discutir o descongelamento dos salários na função pública, sublinhando que há já dois escalões da tabela remuneratória abaixo do Salário Mínimo Nacional (SMN).

"Eu lembro - porque às vezes quando se fala da função pública tem-se pouca noção disto - que há já dois escalões da tabela remuneratória da função pública que ficaram abaixo do salário mínimo com a subida do salário mínimo", referiu.

E, acrescentou, no próximo ano, com uma nova subida do SMN, passarão a ser três escalões.

"Com certeza, ninguém aceita que não haja repercussões na função pública das alterações dos escalões quando os salários dos privados também aumentam com o SMN a aumentar", acrescentou.

Por isso, e depois do descongelamento das carreiras, um compromisso que "terá de ser cumprido" em 2018, terá de ser discutido o descongelamento dos salários na função pública, defendeu a coordenadora do BE

Catarina Martins admitiu, contudo, que o descongelamento dos salários na função pública é "um problema mais complexo".