Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Marcelo não quer guerras partidárias: “Todos tivemos mérito de tudo”

RICARDO CASTELO / Lusa

Chefe de Estado diz “os portugueses são os grandes ganhadores” com o crescimento económico e que é preciso ultrapassar as guerras partidárias sobre quem “teve o mérito” nestes resultados. E insiste na necessidade de evitar o “deslumbramento”

O Presidente da República diz que é preciso evitar "perder tempo a discutir quem teve mérito" no crescimento económico do país, bem como "evitar negar a realidade" e "o deslumbramento".

"A nossa economia está a virar. Já tínhamos essa intuição há seis meses e mais claramente há quatro meses, mas temos hoje a certeza de que está a virar", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa na sessão de encerramento do 14.º Encontro Anual da Cotec – Portugal, que decorreu esta manhã em Matosinhos, Porto.

O chefe de Estado salientou, contudo, que "perante este conjunto de sinais" positivos "há três atitudes que se devem evitar".

"Devemos evitar perdermos tempo a discutir quem teve mérito", porque "todos tivemos mérito de tudo" e "os portugueses são os grandes ganhadores desta viragem", disse.

Para Marcelo Rebelo de Sousa, também não vale a pena "negar a realidade", porque as realidades "existem e são boas" para os portugueses, "por muito que custe".

"A terceira é evitar é o deslumbramento", acrescentou, sustentando que "esse deslumbramento acaba por travar" a inovação e "a capacidade" de Portugal continuar a lutar.

o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou na terça-feira que a economia portuguesa cresceu 2,8% no primeiro trimestre de 2017 face ao mesmo período do ano passado e, comparando com o trimestre anterior, cresceu 1%.