Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Pizarro e Correia Fernandes renunciaram a pelouros na Câmara do Porto

Manuel Pizarro, vereador da Câmara Municipal do Porto

MÁRIO CRUZ / Lusa

Separação de facto na governação da autarquia foi consumada esta segunda-feira de manhã

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Em reunião com o presidente da Câmara do Porto realizada na manhã desta segunda-feira, os dois vereadores socialistas com pelouros atribuídos no executivo da cidade, Manuel Pizarro e a Manuel Correia Fernandes, devolveram as áreas que tutelavam: a da Habitação e Ação Social e a do Urbanismo.

A distrital do PS justifica que era a única decisão possível após Rui Moreira ter rejeitado o apoio dos socialistas para as eleições de 1 de outubro e da “natural decisão do PS de apresentar uma candidatura própria às próximas autárquicas”. Pizarro e Correia Fernandes consideram que, por imperativo ético, não devem manter os pelouros que lhe foram atribuídos.

Em comunicado, a distrital do PS Porto avança que os seus vereadores honram com ética o seu compromisso com a cidade ao manterem-se na vereação até ao fim do atual ciclo autárquico. “Ao longo destes quase quatro anos, os vereadores socialistas trabalharam com enorme dedicação e empenho, executando sempre o programa acordado entre as duas candidaturas e defendendo, ininterruptamente, os interesses da cidade e dos portuenses”, refere a distrital liderada por Manuel Pizarro.

Apesar da renúncia, Pizarro, Manuel Correia Fernandes e Carla Miranda (vereadora socialista sem pelouro), reafirmam o seu pleno compromisso com a cidade, ao exercerem até ao fim do mandato o cargo para o qual foram eleitos, “sempre com a mesma postura construtiva que até agora revelaram”.

Separação amigável

Nuno Santos, assessor político de Rui Moreira referiu ao Expresso que o despacho das renúncias deverá ser feito ainda esta segunda-feira, tendo ocorrido de forma “cordial, dada a existência de boas relações pessoais”, o anúncio da renúncia dos vereadores com pelouro.

Com sete vereadores das suas cores num total de 13, Rui Moreira assegura sem sobressaltos a governação da autarquia até ao final do mandato. Ao que o Expresso, o pelouro do Urbanismo deve transitar para o arquiteto Rui Loza, vereador eleito pelo movimento independente Porto, o Nosso Partido.

A Habitação e Ação Social ficará a cargo de Rui Moreira. A maioria na vereação, sem o peso do PS, fica assegurada com a entrega do pelouro da Economia a Ricardo Valente, no final de 2016, vereador independente eleito nas listas de Luís Filipe Menezes, convite que levou a concelhia local do PS a titular de “albergue espanhol” o executivo de Rui Moreira.

Ao lado dos independentes vota ainda Amorim Pereira, vereador também eleito nas listas do PSD, enquanto o terceiro vereador laranja, Ricardo Almeida, por norma abstém-se nas votações da autarquia.

O PS recorda que, após as eleições autárquicas de 2013, Rui Moreira estabeleceu com os socialistas, a segunda candidatura mais votada nas últimas autárquicas, um acordo de coligação ao abrigo do qual dois dos três vereadores socialistas eleitos assumiram pelouros no executivo.