Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

Rui Moreira já se tinha queixado a Costa do PS

Autarca do Porto disse esta sexta-feira na SIC estar disponível para integrar nas listas o líder do PS-Porto e atual vereador, Manuel Pizarro, mas apenas como cidadão e não como militante socialista

Rui Moreira, o independente que preside à Câmara do Porto, acusou esta sexta-feira o PS de estar a tentar apropriar-se da sua candidatura às próximas eleições autárquicas, sublinhando não aceitar que “tentem fazer crer que existe uma coligação informal”. Na SIC, o autarca rejeitou fazer “contabilidade” com o PS.

O autarca do Porto adiantou que conversou na quinta-feira com o primeiro-ministro e que ele já sabia que havia um incómodo da sua parte. “Eu já tinha feito saber a pessoas do Partido Socialista desse incómodo. Ele teve a gentileza de me ligar apenas nesse sentido”, acrescentou.

Insistindo na independência do movimento, Rui Moreira disse que escolhe para candidatos aqueles que são melhores, independentemente da sua cor partidária. “A nós isso não nos diz respeito. Nós temos na nossa vereação pessoas que concorreram contra nós, nomeadamente o PS, temos pessoas próximas do BE, temos pessoas do CDS e mais recentemente fui buscar um vereador eleito pelo PSD, porque considerava que precisava dele para trabalhar para a cidade”, explicou.

O movimento independente “Porto, O Nosso Partido” decidiu descartar o apoio dos socialistas na corrida autárquica na quinta-feira à noite, numa reunião de emergência. Na origem do divórcio esteve Ana Catarina Mendes, que ao Expresso há um mês e mais recentemente ao Observador, reiterou que o PS teria uma presença forte nas listas de Rui Moreira. Na altura, o autarca chegou a dizer que não haveria "jobs for the boys", um recado para os socialistas. “A pressão que se fez sentir foi clara através da senhora secretária-geral adjunta em exercício”, afirmou hoje na SIC, defendendo que o apoio de um partido não pode condicionar as listas da sua candidatura independente.

Moreira disse ainda estar disponível para integrar nas listas o líder do PS-Porto e atual vereador, Manuel Pizarro, mas apenas como cidadão e não como militante socialista: “Será convidado pela sua lealdade e competência e não por ser dirigente ou militante socialista”. O PS dá o seu apoio se quiser.

“Um movimento independente não faz coligações, nem pode fazer por lei, nem fará. E portanto eu espero poder contar sempre com os melhores. E considero de facto que o dr. Manuel Pizarro é um dos melhores”, concluiu.