Siga-nos

Perfil

Expresso

Política

“Arrogância inqualificável” e “tiques antidemocráticos”: deputado socialista acusa Rui Moreira

FERNANDO VELUDO / LUSA

Fernando Jesus acusa Rui Moreira de “usar como falso pretexto” as declarações de Ana Catarina Mendes para romper com o PS, mas sublinha que sempre esteve em desacordo com a aliança do PS/Porto com o independente para o executivo municipal

O deputado socialista Fernando Jesus vincou esta sexta-feira que sempre esteve contra a estratégia do PS/Porto para as eleições autárquicas, mas acusou também o presidente da Câmara, Rui Moreira, de “arrogância inqualificável” face ao seu partido.

A posição de Fernando Jesus, socialista da concelhia do Porto, foi transmitida à agência Lusa em reação à decisão do independente Rui Moreira de prescindir do apoio do PS para a sua recandidatura à presidência da Câmara do Porto nas próximas eleições.

“Rui Moreira está a usar como falso pretexto as declarações proferidas pela secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, para romper com o meu partido. A sua atitude revela uma arrogância inqualificável e tiques antidemocráticos”, sustentou.

Fernando Jesus salientou que, tal como o atual secretário de Estado para as Comunidades, José Luís Carneiro, está em desacordo com a estratégia seguida pela concelhia do Porto do PS desde 2013.

“Sempre entendi que o antigo ministro Fernando Gomes deveria ter-se recandidatado a presidente da Câmara do Porto em 2013, mas Manuel Pizarro quis avançar e o então secretário-geral, António José Seguro, cedeu. Eu e outros camaradas voltámos a estar em desacordo com a aliança de Manuel Pizarro com Rui Moreira para o executivo municipal. Resta-me lamentar a situação a que o PS/Porto agora chegou”, declarou Fernando Jesus.